Carrasco, o Robin Hood do Atlético

Não é de hoje que o treineiro rubro-negro vem fazendo suas experiências malucas, colocando atacantes nas laterais, laterais na zaga, meio campo no ataque, ataque no meio campo, zagueiro de atacante e por ai a fora. A única posição que ainda não houve improvisos foi a de goleiro. Na realidade há o “improviso” do goleiro Vinicius, que um balde faria o papel melhor que o mão de maionese.

Ontem, contra o time de aluguel da cidade, Juan Carrasco fez sua pior experiência, colocou Manoel, sim, Manél, o nosso melhor zagueiro, de atacante. Primeiro o treineiro JENIO optou por poupar Manél do jogo. Achei estranho, mas valeria poupar o zagueirão já que temos jogo na quinta pela Copa do Brasil. No entanto, na volta do intervalo Manoel entrou no lugar de Ricardinho – que fique claro que não sou fã de seu futebol, mas ele vem sendo útil ao “esquema” do Carrasco. Sim, Manél foi pro ataque!!

Ao fim de jogo o eterno estagiário Leandro “News” falou na sua coletiva que a atitude de Carrasco foi falta de respeito com o time de aluguel. Olha, Leandro, não foi só com o time de aluguel que Carrasco faltou com respeito. Ele faltou com respeito com a INSTITUIÇÃO CLUBE ATLÉTICO PARANAENSE e seus TORCEDORES!! Essa atitude dele remete a de Renight Gaucho colocando Frransérgio de atacante. Renight teve mais uma sobrevida de algumas poucas rodadas e foi demitido (sim, foi demitido).

Carrasco, dizem alguns, ainda tem crédito. Sinceramente, quando se perde o respeito não há mais créditos. É como achar que Robin Hood era bacana por roubar dos ricos e dar aos pobres. Não, ele não estava certo, pois um erro não justifica outro. Roubar é errado e Hood estava errado. Carrasco está inventando moda não sei com qual intenção, mas com certeza não é com o intuito de melhorar a equipe. Pois, se assim quisesse teria testado Manoel ao lado de Rafael, isso sim seria uma experiência válida.

Faço apenas uma leitura desse episódio, Carrasco hoje é o Renato Gaucho de ontem e quer mostrar que não tem atacante no elenco. A diferença é que o uruguaio é menos falastrão que o pai da Carol Portaluppi. Se não temos atacantes, que é claro e evidente, não é assim que se faz. Se está fazendo isso é porque os mesmos erros do ano passado ainda são recorrentes no Atlético. Cadê as mudanças que a maioria da torcida depositou confiança? Cadê o elenco de ponta prometido?

Carrasco, além de entregar o segundo turno pras paquitas, também deixou que elas façam o último jogo da final dentro de sua casa, O Tremendão. Parabéns, professor Pardal falsificado!

 

PS: Não venham falar que ele confundiu Manoel com Guerron!!!!!!!!

Autor do post:
Bruno Filgueiras

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

3 Comentários