2 a 0 foi muito pouco…

Omar nao conseguiu defender o chute cruzado que originou o segundo gol do Luverdense, no Mato Grosso

Tricolores, se o nosso time considerado titular já é extremamente limitado, o reserva não fica atrás. E ontem provou isso na derrota por 2 a 0 contra o Luverdense, pela Copa do Brasil, quando nenhum jogador se destacou. Para completar, o “treinador reserva” Eduardo Barroca inventou na escalação e a coisa complicou. Mesmo tendo Feijão no banco, ele escalou Danny Morais na frente da zaga e Neto no meio-campo. Neto no meio é de lascar!!!! O cara não tem velocidade nem preparo físico pra atuar na lateral, imagina no meio!!. Por que não colocou Fred Adu pra jogar????? Outra decepção foi esse tal Rosales. Ô cara enganador!!!!!!!! Jogador improdutivo que não dá sequência a uma jogada. A coisa tá feia tanto para o time titular tanto para o reserva.

O placar foi até generoso com a gente, porque poderia ter sido mais. Omar fez duas ou três grandes defesas na partida e o adversário ainda teve lances em que os seus atacantes entraram livre na nossa área e chutaram pra fora de forma inacreditável. As atuações  de Danny Morais, Neto, dos laterais Lucas e Jussandro, de Lenine, Matheus, enfim, de todos, foram simplesmente horrorosas. Sem classificação. Rafael Donato foi outra porcaria, ao lado do zagueiro Diego. Mesmo com excelente estatura, eles não conseguiram evitar o primeiro gol do adversário, uma cabeçada de Tozin, no primeiro tempo. Tomamos o segundo no início da etapa final, numa arrancada pela direita em que o atacantes deles chutou cruzado e Omar aceitou. Tentamos partir pra frente, até dando alguns chutes, mas sem tanto perigo. O  time mato-grossense, nos contragolpes, entrava como queria na nossa defesa e só não fez mais por causa da má pontaria de seus atacantes.

Não sei se vamos dar o troco e eliminar o o Luverdense na próxima quarta-feira aqui em Salvador pois até mesmo o time considerado titular vive um momento ruim, apesar dos dois últimos triunfos no Baianão. Se for jogar com os reservas, é melhor nem ir a campo.

Autor do post:
Kleber Leal

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post