A inércia tricolor

A Nação Tricolor merece mais ação por parte da diretoria do Bahia,para que o clube volte a brilhar

Tricolores, é impressionante a inércia que predomina nos homens que dirigem o Bahia. O time foi eliminado de forma humilhante na primeira fase da Copa do Nordeste e, até agora, nenhuma providência mais incisiva foi tomada. Nossa apaixonada torcida não merece isso.  Em outras épocas, quando acontecia uma humilhação dessas, o bicho pegava: jogadores eram dispensados, outros contratados, enfim: alguma coisa era feita no sentido de reverter a situação. O que nos deixa mais intrigado é ver que o nosso rival fez contratações de um nível bem melhor do que o nosso. Sei que muitos vão dizer que eles também saíram de foma humilhante. Realmente saíram, mesmo sendo favoritos, mas essa é a sina deles, dar caruara. A direção deles, porém, tentou fazer o melhor e, com a eliminação, já trouxe outro goleiro, já vai reestrear um zagueiro e deve trazer também outro atacante. Ou seja, estão trabalhando para ajustar  time.

Temos vários jogadores que não estrearam ainda, como o lateral Magal, o atacante Obina, o meia Paulo Rosales e o atacante Marquinhos Gabriel, que veio do rebaixado Sport e chegou na última sexta-feira. Adriano Michael já chegou há algum tempo, mas ainda não teve a documentação regularizada. Tomara que isso se resolva logo. Com exceção do atacante Marquinhos Gabriel, nossa diretoria não contratou ninguém após o vexame no Nordestão, parecendo acreditar demais nos atletas que ainda não estrearam. De todos esses jogadores novatos, levo fé em Adriano e Paulo Rosales, este pelos vídeos que vi, pois esses dois fizeram boas temporadas antes de aqui chegar. Obina é uma incógnita, pois não foi bem nos últimos clubes que defendeu, embora tenha faro de artilheiro; Magal não esteve bem no Flamengo. Ou seja, a expectativa não é tão boa. Mesmo com tudo isso, o negócio é torcer muito para que esses jogadores possam entrar e dar conta do recado, pois, se dependermos de alguns atletas que aqui estão há mais tempo, como Zé Roberto, Kléberson, Jussandro etc., estaremos perdidos.

Autor do post:
Kleber Leal

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post