A saudade é grande

A Nação Tricolor está com muita saudade de lotar o estádio e incentivar o Esquadrão de Aço. Bora, Bahêa!!!!!

Tricolores, sei que nosso time, desde as rodadas da finais do Brasileirão do ano passado, não vêm bem; sei que passamos o maior vexame no Nordestão deste ano;  sei que vários jogadores que estão no nosso elenco não merecem vestir o nosso manto, por não ter qualidade técnica para isso, nem responsabilidade profissional;  sei que há dirigentes não conduzem nosso time com a grandeza que ele merece; sei que há muita coisa errada com nosso clube, mas, mesmo assim, todos nós tricolores de verdade jamais deixaremos de amá-lo e  estamos com muita saudade de vê-lo atuando novamente, afinal a eliminação precoce e inesperada da Copa do Nordeste nos deixou privados de acompanhar uma das nossas paixões, que é o Esporte Clube Bahia.

Com 48 anos e frequentando estádio desde 1973, tenho o privilégio de dizer que presenciei grandes momentos do nosso clube, não só em termos estadual, quanto regional e nacional. Vi, por exemplo, o Bahia ser heptacampeão baiano em 1979, com gol antológico de Fito, e bicamcampeão nacional em 1988; vi triunfos memoráveis, como várias goleadas no time de Canabrava, na década de 80, assim como os 5 a 0 diante do Santa Cruz, em 1981, quando só esse placar interessava para que classificássemos no Brasileirão; vi, mais recentemente, o Bahia ganhar o Baianão de 1994, com aquele fantástico gol de Raudinei, aos 46 minutos do segundo tempo, com a torcida do Vice já comemorando; vi, também, aquela classificação suada diante do Fast em 2007, com um gol de Charles no apagar das luzes. Enfim, presenciei feitos maravilhosos do nosso clube e, mesmo nos momentos ruins, sempre apoiei o meu amado Bahia e sei que milhões de tricolores sempre agiram da mesma forma. A paixão dos torcedores por nosso clube é algo difícil de ser dimensionado.

A saudade de estar no estádio vibrando, cantando, incentivando nossos atletas é grande. Estou torcendo para que esses dias passem voando para que eu possa voltar a ver meu Tricolor de Aço, na estréia do Baianão 2013, com a esperança de que nossos dirigentes tenham consciência de que a torcida do Bahia é uma Nação e merece um time forte, que possa não só fazer grandes campanhas em todas as competições, como também ganhar títulos. Estou com muita saudade de ver meu time jogar. Meu filho Mateus, de apenas 7 anos, é um tricolor fanático também e só vive dizendo que que está louco para ir ao estádio ver o Esquadrão de Aço. Tomara que chegue logo o início do Baianão e esta competição seja o ponto de partida para grandes feitos do Bahia este ano.

Autor do post:
Kleber Leal

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post