Ceará possível?????

Até que, por baixo, o estreante Brinner não comprometeu tanto, mas na bola aérea demonstrou insegurança

Tricolores, parece que quanto mais jogos realizamos mais o time cai de produção, apresentando um péssimo futebol. Que coisa!!! Ontem, contra o Ceará pelo Nordestão, jogamos pedra em santo e a derrota por 2 a 1 dentro de Pituaçu foi muito mais por nossas deficiências do que propriamente por mérito da equipe cearense. Marcamos mal, não criamos nada e o time dos caras se aproveitou da situação.

O Bahia começou desorganizado, sem apoio dos laterais e meias, o que deixava o ataque dependendo apenas de arrancadas de Ryder. Errávamos muitos passes, nossa marcação dava muito espaço, o Ceará tocava melhor e acabou chegando primeiro gol, numa bola chutada no ângulo da entrada da área aos 19 minutos, quando o meia Ricardinho teve todo o tempo do mundo para dominar e mandar a bomba, com nossos volantes assistindo tudo.

Depois do gol, o Bahia conseguiu articular algumas jogadas pelo lado direito, com boas descidas do lateral Neto. Na esquerda, estávamos perdidos, dependendo do lerdo do Jéferson e do paradão Jussandro, que não passava para o campo ofensivo. Numa bela cobrança de falta, Neto obrigou o goleiro Fernando Henrique a fazer grande defesa. Logo depois, num ótimo cruzamento de Neto, Souza cabeceou bem e o goleiro do Vozão voltou a fazer uma defesaça. Na resposta o Ceará arriscou um chute com Pingo, que Lomba defendeu

As jogadas pelo nosso lado direito, embora não tão organizadas, levavam perigo, Ryder voltou a dar muito trabalho à defensiva cearense , embora quase sempre concluísse mal as jogadas. No final do primeiro tempo, Ryder fez boa jogada, cruzou, a bola sobrou para Diones concluir mal pra fora.

Na segunda etapa, o Bahia voltou com Talisca no lugar do apadíssimo Jéferson, mas o panorama da partida pouco mudou. O Ceará se resguardou e ficou esperando um erro nosso para tentar matar o jogo. Eles quase fazem o segundo num chute cruzado que Lomba defendeu. O Bahia nada conseguia criar, fazendo uma das piores partidas dos últimos tempos. O adversário acabou chegando ao segundo tento, numa cabeçada do zagueiro Régis, aos 25 minutos. No lance o estreante zagueiro Brinner não subiu duas giletes. Nós conseguimos diminuir numa jogada entre Jussandro e Talisca, que rolou limpa para Souza complementar para as redes aos 31 minutos. Mas ficou nisso  aí e, no final, o Vovô ainda acertou uma bola na trave.

A estreia de Brinner não foi tão boa, Jussandro continua mal, Jéferson está se revelando um grande enganador e, por essas e outras,  o time precisa melhorar muito. Espero que Jorginho esteja observando tudo, proceda modificações e exija contratações para que a situação melhore. O lado positivo foi que Souza voltou a marcar depois de um bom tempo. Só isso. O resto é só coisa ruim.

Autor do post:
Kleber Leal

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post