De virada é mais gostoso


Tricolores, que maravilha, hein?!!!! Com uma atuação excelente no segundo tempo, o Bahia venceu o Santos de Neymar, Ganso, Arouca e Cia, por 3 a 1, de virada, em plena Vila Belmiro, com total autoridade. Méritos para o novo treinador Jorginho, que, corajoso, colocou o time pra cima do Peixe no segundo tempo, e a equipe correspondeu, não tomando conhecimento do adversário, que estava cinco jogos invictos e não perdia para a gente há 11 anos (sete jogos). Foi um triunfo importantíssimo, que nos alivia um pouco em relação à zona de rebaixamento, sem contar que foi de virada e, de virada, é mais gostoso. Temos agora que aproveitar esse momento, encher o Estádio de Pituaçu no domingo, e partir para vencer o São Paulo.

O Bahia começou surpreendendo o Santos, com uma marcação adiantada, mas o time paulista aos poucos foi se desvencilhando e passou a dominar a partida, com toques rápidos que envolviam a defensiva tricolor. Perdeu logo aos oito minutos a chance de abrir o placar porque André recebeu na área e quis enfeitar, chutando pra fora. Em seguida, Adriano acertou um chute de longe que Omar mandou a escanteio. Depois, num cruzamento de Neymar, tanto nossa zaga, quanto Fahel, ficaram assistindo e o baixinho André, livre, desviou para marcar, aos 14 minutos Um absurdo. Com tantos gigantes na nossa defesa, uma cara de pouco  mais de 1,60 faz de cabeça. Erro de posicionamento absurdo.

O time paulista continuou melhor e o Bahia, para variar, não conseguia trocar três passes certos, com Zé Roberto sumido, sem articular nada, e Souza isolado na frente. Numa descida de Neymar, ele chutou rasteiro pra fora. Depois Ganso desperdiçou oportunidade de ouro, ao mandar pra fora após cruzamento de Patito da direita. Apenas nos sete, oito minutos finais o Bahia conseguiu sair para o ataque, como numa bola em que Souza cruzou e a pelota cruzou a extensão da área. Também teve um chute de Gabriel que Souza tentou desviar mas não chegou. O Santos respondeu numa descida de André, que Omar saiu e fez a intervenção. No finalzinho, um chute de Hélder de longe acertou  a trave do Peixe, que sinceramente não merecia tomar o empate pelo futebol infinitamente superior que mostrou.

Jorginho comentou no intervalo que o Bahia estava muito atrás e tinha que agredir mais, principalmente utilizando as laterais do campo. Essa observação foi acatada pelos jogadores e o nosso tricolor foi pra cima do time da Vila desde o primeiro minuto, com grande atuação de Gabriel e do lateral Neto. Após o Santos tentar com um chute sem muito perigo de Patito, o Bahia foi à frente em bloco. Não chegou logo ao empate aos três minutos porque Souza concluiu mal um ótimo cruzamento de Gabriel. Era claro que o empate estava encaminhado, e ele veio aos 14 minutos, em ótimo cruzamento de Neto, que Souza dominou, girou e fuzilou a meta de Rafael.

O Santos sentiu o gol e não conseguia articular mais nada, até porque nosso sistema defensivo, estava bem postado, com ótimas atuações de Diones, Fahel e Hélder. Numa escapada de Gabriel, ele sofreu falta. Quando todos esperavam que Neto cruzasse, ele mandou direto e fez um golaço, lembrando os bons tempos de Jancarlos em 2010. Agora temos um cobrador de falta... Com a vantagem no placar, o Bahia cozinhou o jogo, errando pouquíssimos passes e envolvendo bem o Santos, fazendo o tempo passar com consciência, além de descer perigosamente ao ataque. E foi justamente numa descida dessas que acabou chegando ao terceiro gol, aos 28 minutos, com participação de todo o ataque. Mancini, que entrou no lugar de  Hélder, foi lançado por Neto pela direita e cruzou, Zé Roberto tentou desviar, mas a bola sobrou para Souza, e ele deu atrás para Gabriel, que, com muita categoria, tocou colocado e rasteiro para marcar. O Santos no final até teve duas boas cobranças de falta de Neymar, sendo que uma foi pra  fora e a outra bateu na trave. Mas ficou nisso mesmo: venceu quem foi melhor.

De um modo geral, todo mundo foi bem, mas merecem um destaque maior as ótimas atuações de Omar, seguro quando necessário; Gabriel, que lembrou as boas performances do Baianão deste ano; e, principalmente, do lateral Neto, que fez um gol e participou dos outros dois. Está começando a se soltar e poderá ser uma grande arma nossa para as próximas partidas. O triunfo de hoje nos dá a esperança de dias melhores neste Brasileirão. Tomara que isso se confirme já a partir de domingo contra o São Paulo.

Autor do post:
Kleber Leal

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post