Faltou vontade…

No jogo de ontem, o atacante Jones Carioca não conseguiu furar o bloqueio palmeirense, que estava muito seguro

Sem a vontade, a garra e a determinação necessárias para o tipo de jogo que iria disputar, além de sentir muito a falta de titulares como Souza e Hélder, o Bahia foi derrotado ontem pelo Palmeiras por 1 a 0, queimando gordura importante na luta contra o rebaixamento e dando sobrevida a um adversário direto. O Palmeiras nem precisou jogar muito para conseguir o resultado. Fez um gol aos 19 minutos do primeiro tempo, cozinhou o resto da partida e conseguiu os três pontos em Pituaçu. Nossa distância para a zona de rebaixamento caiu para seis pontos, precisaremos nos superar bastante nos próximos dois jogos, contra o Corinthians fora e o Grêmio em casa, e torcer muito contra os concorrentes. Aliás, hoje já precisaremos secar o Sport, que enfrenta a Ponte Preta em Recife, senão a diferença do Z4 cai para cinco pontos.

O Bahia começou a partida extremamente sonolento, nem parecia que estava disputando uma verdadeira decisão. Mal na marcação, e sem conseguir articular nada, o time facilitou as coisas para o Palmeiras, que nem fez uma partida tão boa assim, mas foi melhor porque marcou um gol e administrou essa vantagem. Marcos Assunção bateu uma falta aos quatro minutos e obrigou Marcelo Lomba a fazer uma defesa importante. O Bahia chegou com Neto, que recebeu na direita, fechou pro meio e bateu de esquerda pra fora. Os erros de passe do nosso tricolor eram gritantes e não havia ninguém no meio campo para armar as jogadas (Hélder continua fazendo falta) e a tentativa de alçar bolas na área não surtiam efeito porque não tínhamos um jogador referência e a zaga palmeirense ganhava todas. Aos 19 minutos, numa escapada de Barcos pela esquerda, a bola foi cruzada na pequena área e Luan desviou de cabeça para marcar 1 a 0. Uma cobrança de falta de Neto obrigou o goleiro deles a fazer uma defesa meio confusa (ele quase toma um frango), mas ficou nisso aí. O Palmeiras ficou administrando o placar e o Bahia sem força para criar mais nada, limitando-se a chutões sem perigo de Jones e Kléberson, este mais uma vez não jogou nada. O Verdão ainda teve uns dois chutes de longe, sem muito o perigo.

Segundo tempo
Até que o Bahia tentou partir pra cima na etapa final, mas era aquela coisa desordenada, com Kléberson, responsável pela criação, mais uma vezes tendo atuação abaixo da crítica. Que falta vem fazendo Hélder!!!! Lulinha, que entrou no lugar de Zé Roberto no intervalo, se esforçou bastante tentando jogadas ofensivas, mas a falta de um atacante de ofício para “brigar” com os zagueiros do adversário emperrava nossas jogadas. Que falta vem fazendo Souza!!!!!

Na nossa primeira jogada de perigo, Lulinha cruzou e Fahel desviou de cabeça pra fora. Numa confusão na área, Kléberson tentou duas vezes, mas a bola foi travada pelos defensores palmeirenses. O Palmeiras, satisfeitíssimo com o resultado, ficou se defendendo e explorando os contra-ataques. O Bahia fez uma tentativa com um chute fraco de Cláudio Pitibull e, logo em seguida, Jussandro escorregou, Tiago Real pegou a bola e rolou para Barcos, livre, chutar fraquinho para defesa de Lomba.

Essa derrota acende o sinal vermelho para nosso tricolor, que agora está perseguido mais de perto pelos concorrentes. Mas não é momento para desespero. É momento de lutar, lutar muito para superar a ausência de jogadores importantes e obter os resultados que nos livrem do perigo da queda para a Série B, mas isso tem que ser com garra, determinação e vontade de vencer, coisas que, repito, não apresentamos neste jogo.

Autor do post:
Kleber Leal

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

1 Comentário