Morreu no segundo tempo

A boa atuação de Souza não foi suficiente para o Bahia vencer o coritiba ontem à noite vem Pituaçu

Tricolores, a coisa está difícil mesmo pro Bahia. Ô maré de azar!!!!” Nada está dando certo. Na realidade é azar com incompetência e falta de preparo físico. Ontem, contra o Coritiba em Pituaçu, tínhamos a vantagem de dois gols no início do segundo tempo e, de repente, a coisa desandou, o Coxa foi pra cima e nós acabamos cedendo o empate. Depois perdemos outras chances de fazer o gol do triunfo. Ficou claro que o time está morrendo no segundo tempo das partidas, como aconteceu também contra o Fluminense na quarta-feira. Ontem, perdemos uma chance incrível de deixar a zona de rebaixamento, e é evidente que o novo treinador, Caio Júnior, que assistiu das tribunas, terá muito trabalho  para reformular essa equipe e, se reforços não chegarem, dificilmente o quadro mudará,

O time, escalado pelo auxiliar Eduardo Barroca, entrou com o contestado Zé Roberto, que, para surpresa de todos, jogou muito, se apresentou bem pro jogo e, enquanto esteve em campo, armou nossas principais jogadas tanto pelo lado direito quanto pelo esquerdo. Souza na frente estava dando um trabalho danado e, se Kléberson e Ávine estivessem numa tarde mais feliz e Mancini um pouco mais de velocidade, teríamos vencido essa partida no primeiro tempo com um placar mais elástico. Fizemos apenas 1 a 0, numa jogada em que Zé Roberto foi no fundo e cruzou para o Caveirão dominar, girar e bater no canto. Depois do gol, o Coxa quase chega ao empate numa vacilo da nossa zaga, mas o próprio zagueiro Lucas Fonseca se encarregou de corrigir a falha e interceptou um chute que era gol certo.

O Bahia tinha mais volume de jogo e empurrava o Coxa para o campo dele. Poderia ter feito o segundo gol numa jogada em que Mancini desceu pela esquerda e chutou fraco ou quando Zé Roberto foi no fundo e cruzou mal. O Coritiba também teve um bom chute de fora que Lomba defendeu. Nosso goleiro viria  a fazer outra defesa num bom chute de Ewerton Ribeiro. Bahia encerrou o primeiro tempo com um chute perigoso de Kléberson.

Nosso segundo gol logo no início do segundo tempo, num cruzamento de Kléberson que Mancini concluiu de cabeça, deu a falsa impressão de que a fatura estaria liquidada. Mas o que se viu em campo foi o Coritiba ir com tudo pra cima, o Bahia demonstrar total falta de preparo físico, e, mesmo com as entradas de Vânder no lugar de Zé Roberto e de Diones no de Kléberson, a equipe não conseguiu resistir. Aliás o Coritiba não diminuiu logo em seguida porque Roberto, livre, de dentro da área, chutou por cima. Porém, de tanto martelar, o time paranaense diminuiu aos 20 minutos, num lançamento na área que a zaga não subiu e Ewerton Costa, o Avatar, desviou de cabeça e marcou.

Depois desse gol, perdi a animação pois o panorama do jogo mostrava que estava mais para o Coritiba empatar do que para o Bahia ampliar. Três minutos depois veio o empate, em novo cruzamento na área, que a zaga não cortou de novo e Emerson desviou para marcar. Desânimo total no estádio. Mas nós até que poderíamos ter feito o terceiro numa bola em que Fabinho foi no fundo e chutou mal e em outra em que Souza, que fez grande partida, recebeu da esquerda, deu um corte no marcador e chutou rasteiro, tendo o goleiro feito grande defesa.

As boas atuações de Zé Roberto, enquanto esteve em campo, Souza e Kléberson ficaram ofuscadas pelo péssimo preparo físico do time, que acabou sendo determinante para o amargo empate. A coisa está muito difícil. Poderíamos ter saído ontem da zona de rebaixamento, mas deixamos escapar um triunfo quase certo. Nossa zaga, que vinha bem na partida, falhou nos dois gols, indicando que temos que melhorar bastante se quisermos escapar da segunda divisão.   O Bahia atualmente tem muitos jogadores acima de trinta anos, cujo preparo físico deixa a desejar, e isso fez o time morrer no segundo tempo dos dois últimos jogos. Agora é torcer para que Caio Júnior consiga tirar leite de pedra e salvar esse time. Mas insisto que, se contratações não forem feitas, dificilmente ele conseguirá fazer alguma coisa por nós.

Autor do post:
Kleber Leal

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post