Ô, seu juiz!!!!!!!!

Um gol legítimo do Bahia, marcado por Lulinha, anulado erradamente pela arbitragem aos quatro minutos do segundo tempo, foi determinante para nossa derrota ontem para o Fluminense por 2 a 0 em Pituaçu. O bandeirinha Thiago Brígido (CE), acompanhado pelo juiz Raphael Claus (SP), assinalou impedimento no lance, quando um jogador adversário dava condição. Fomos superiores na maior parte do tempo, e, após esse erro do trio de arbitragem, acabamos tomando um gol em contra-ataque, o que complicou toda a situação, pois o time caiu de produção e tomou o segundo depois. Ao longo da partida, desperdiçamos várias oportunidades, perdemos um jogador importante por contusão e poderíamos ter liquidado a fatura ainda no primeiro tempo.

Acabar o primeiro tempo em 0 a 0 foi muito injusto para o Bahia, que começou com uma forte marcação quando estava sem a bola e grande movimentação quando estava sem ela. Gabriel, Elias, Zé Roberto e Hélder, além do lateral Neto, azucrinaram a defesa do Fluminense, que parecia assustado em campo. Logo de cara, Gabriel, penetrou na área, tentou o chute mas foi travado. Depois Elias recebeu no bico da área, cortou pro meio e bateu cruzado: Diego Cavalieri mandou a escanteio. Só dava Bahia, a pressão era grande. Hélder rolou uma bola linda para Jussandro, que, de cara, bateu pra fora. Mesmo com o juiz dando cartão amarelo a quase todo nosso time e sendo condescendente com o os jogadores do Flu, continuamos melhor. Gabriel foi lançado na área e chutou cruzado O goleiro pegou. Nós ainda colocamos uma bola na trave numa falta cobrada por Neto. Depois Neto cruzou rasante e Elias quase completa.

Lamentavelmente, Hélder saiu machucado aos 25 minutos, dando lugar a Fabinho. O Fluminense a partir desse momento começou a tentar criar alguma coisa, mas sempre nos contra-ataques. O Bahia continuava superior e teve duas chances para marcar: Gabriel  recebeu na entrada da área, fechou pro meio e soltou a bomba. Cavalieri espalmou para escanteio. Na cobrança, Fabinho tocou de cabeça e a bola foi desviada pelo goleiro. Depois, Zé Roberto foi no fundo, cruzou, a zaga rebateu e Gabriel mandou o canudo, o goleiro mandou a escanteio de novo. Só no finalzinho do primeiro tempo é que o time do Rio criou uma chance real, quando a bola foi cruzada na área, Fred tocou de cabeça e Wellington Nem perdeu um gol incrível.

O Bahia veio em ritmo arrasador no segundo tempo, criando situações de perigo desde o primeiro minuto, quando Gabriel foi lançado na área, chutou forte e o goleiro fez a defesa. Depois, Gabriel cruzou , Fabinho completou e Cavalieri pegou no susto. O domínio era inteiramente nosso e, depois que Fred tentou um chute e foi travado por Danny Morais, o juizão resolveu complicar as coisas para nosso time ao anular um gol legítimo de Lulinha, que recebeu em condições legais e mandou a bomba no canto para marcar aos quatro. Um erro absurdo, que merce todos os protestos da direção do Bahia junto à CBF.

A partir daí, o Fluminense começou a aparecer ofensivamente. Num lançamento para Welington Nem, Lomba saiu mal, mas depois se recuperou e pegou a bola. O Bahia respondeu com uma perigosa cabeçada de Fahel. Depois disso, aos xx minutos, o lateral Bruno foi lançado, passou por Jussandro e Titi e chutou para marcar. Uma grande injustiça pelo que as duas equipes mostraram até aquele momento. Logo depois do gol, Neto mandou outra bomba na trave de Cavalieri. A partir daí, o time do Rio passou a tocar a bola e começou a criar oportunidades, aproveitando que o Bahia sentiu o placar adverso. O pó de arroz acabou marcando o segundo, numa cruzamento na área que Jussandro cortou pra frente e Rafael Sóbis aproveitou e mandou a bomba, aos xx minutos.

A lição que ficou desse jogo é que não podemos continuar perdendo tantas chances de gol como perdemos, pois este campeonato é cruel, com equipes de qualidade que, mesmo quando estão sendo dominadas, encontram forças para reverter a situação. Criar oportunidades e não marcar não adianta nada. Jogamos bem, a torcida reconheceu,tanto que aplaudiu o time no final, mas o importante é vencer a partida e isso nós, lamentavelmente, não conseguimos. A arbitragem foi horrorosa, não só porque anulou um gol legítimo nosso como também porque, na parte disciplinar, teve muita paciência com jogadores do Flu, ao passo que, com os do Bahia, foi muito rigoroso, dando cartão amarelo a vários jogadores, que ficarão de fora da partida do próximo domingo contra o Coritiba. Casos de Danny Morais, Titi e Gabriel. A direção do Bahia tem que tomar providências porque nesta reta final cada ponto é importante e os erros de arbitragem serão cada vez mais sentidos. A derrota  nos fez cair duas posições e precisamos secar nossos adversários que jogam hoje para continuarmos a nos manter a oito pontos da zona de rebaixamento. Para isso, Palmeiras x Coritiba tem que terminar empatado e o Sport tem que perder para o Grêmio em Recife. Vamos torcer!!!!!

Autor do post:
Kleber Leal

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

2 Comentários