Que venha a Juazeirense…

Tricolores comemoram o gol de Talisca

Tricolores, ontem, mesmo voltando a mostrar um futebol fraco, vencemos o Juazeiro por  1 a 0 no Estádio Adauto Morais e confirmamos presenç a na final do Baianão  deste ano e na Copa do Nordeste do ano que vem. Agora vamos torcer para o quase impossível hoje: que o time de Canabrava seja eliminado pela Juazeirense, que terá que vencer por quatro gols de diferença.  Numa final contra o rival, teremos poucas chances de vencer, não que eles sejam essa coca-cola toda, mas porque o nosso time vem mostrando um nível baixíssimo, com um esquema tático pouco produtivo e com raros lampejos individuais.

Quem viu o jogo de ontem assistiu a um verdadeiro baba no primeiro tempo, um jogo truncado, com as duas equipes agredindo a bola, praticamente sem lances de perigo de parte a parte. O Juazeiro arriscando chutes de longe sem perigo algum e o Bahia com algumas jogadas de Talisca que não surtiam tanto efeito. Só nos cinco minutos finais conseguimos articular lances mais agudos, como num cruzamento de Talisca que Zé Roberto cabeceou na trave; num cruzamento de Zé Roberto, que Talisca cabeceou com perigo;num cruzamento de Magal que Fernandão cabeceou e a bola passou perto e, finalmente, nosso gol, numa bola em que Fernandão passou para Talisca e ele dominou, girou e mandou de direita para o gol, aos 43 minutos da etapa inicial.

Na segunda etapa a coisa poderia ter complicado para a gente caso o pênalti infantil cometido por Titi, que meteu a mão na bola, fosse convertido, mas felizmente o adversário mandou pra fora, aos 10 minutos. Daí em diante, o Bahia procurou se defender e explorar alguns contra-ataques, tendo até chances de ampliar com Magal e Marquinhos Gabriel, mas a coisa ficou nisso mesmo.

Não resta dúvida de que o Bahia melhorou defensivamente, pois o time não fica tão exposto ao adversário como ficava, mas essa melhora ainda é muito tímida para pensarmos em título, afinal, seja o time de Canabrava ou seja a Juazeirense, jogaremos em desvantagem na final. Mas vamos ver como a coisa vai ficar. O importante hoje é que, apesar de mostramos um futebol sofrível ao longo da competição, fomos beneficiados pelo regulamento, estamos na final , já garantimos presença na Copa do Nordeste e só nos resta a torcer para que a Juazeirense elimine o vice hoje, pois, se a decisão do campeonato for contra o rival, nossas chances de título ficarão reduzidíssimas. Mas, Bahia é Bahia, nunca duvidem do primeiro campeão do Brasil, único do Nordeste que tem dois títulos nacionais de primeira divisão e que tem uma história repleta de feitos memoráveis e inacreditáveis.

Autor do post:
Kleber Leal

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post