Pré-temporada de Luxo ou Oficial?

Vitor Birner, um colunista esportivo, outro dia definiu o Paulistão como uma pré-temporada oficial. Benjamin Back, outro colunista esportivo, definiu como pré-temporada de luxo.

Ambos criticam o torneio que nem de longe lembra sua importância de outros tempos. Tempos esses em que fomos três vezes tri campeão paulista, tempos áureos em que o Campeonato Paulista poderia sim ser chamado de PAULISTÃO com todos os ÃOS possíveis. Os clubes viam nele a grande oportunidade de vencer um rival, e nele, a verdadeira graça de superar o time do seu vizinho e ficar enchendo o saco dele a semana inteira por causa daquela derrota.

Foi neste Paulista saudoso que o Timão teve sua volta por cima depois da época do faz-me-rir e enterrou uma piada de 22 anos.

Mas hoje em dia é diferente. Dos anos 90 para cá os regionais só perderam sua força, a globalização do futebol, o fortalecimento dos campeonatos nacionais e a falta de atrativos dos regionais foram primordiais para essa perda de interesse.

Os clubes do interior não são nem de longe páreos para os grandes clubes da capital, e a tendência é que essa distância só aumente. Um abismo infinito estimulado pelas cifras de TV e pela pressão sofrida pelos dirigentes para organizarem um calendário que possibilite uma pré-temporada digna aos grandes clubes brasileiros. A tendência é que os regionais tomem o rumo do FIM.

Sempre fui contra o fim do Paulistão, justamente pela tradição e rivalidade regional que é a característica principal deste torneio, mas com o rumo do futebol mundial e a ambição dos clubes grandes de se tornarem cada vez mais globalizados, me convenci de que os Regionais só atrapalham este objetivo.

Minha sugestão não é acabar com o campeonato, e sim deixá-lo para os clubes do interior disputarem entre si, classificando os primeiros colocados com vagas na Copa do Brasil e nas séries inferiores do Campeonato Brasileiro.

Alguns virão me dizer que o Paulistão é o momento que os clubes pequenos têm de aparecer e ganhar um dinheirinho em cima dos grandes, mas de que adianta aparecer em quatro jogos e ficar o restante do campeonato escondido? O ideal é vender o torneio para uma emissora de TV, pequena que seja, com interesse em transmitir o torneio para as cidades do interior. A Federação negocia os valores que cada clube receberá e os vencedores se classificam para a Copa do Brasil e para a Série D do Campeonato Brasileiro.

Um exemplo deste mau planejamento do calendário e da falta de interesse dos clubes nos regionais será visto neste fim de semana, onde teremos um desfile de equipes reservas no início dos Regionais.

O Corinthians é um exemplo, já que teve que dar uns dias a mais de folga para os titulares Campeões Mundiais e vai iniciar o campeonato provavelmente com esta escalação: Julio César, Edenilson, Felipe, André Vinícios e Welder; Guilherme Andrade, Guilherme e Giovanni; Romarinho, Zizao e Elton. Um time totalmente reserva, alguns são a terceira opção na posição, como a dupla de zaga.

O chinês pode iniciar a partida contra o Paulista

O interesse neste jogo fica apenas para a curiosidade em ver o futebol de Zizao. Como o chinês se comportará em campo? Será uma surpresa boa ou não passará de jogada de marketing mesmo? Outra surpresa foi a saída de Wallace, que foi emprestado ao Flamengo. Das duas uma, ou o jogador forçou a barra pra sair, pois sabe que teria poucas oportunidades no time, ou o Corinthians liberou pensando no acerto com o Dedé do Vasco. De qualquer forma, não foi uma perda considerável.

E o Paulistão (tinha) está aí, com seus problemas e sua falta de interesse, mas é nele que o Corinthians começará sua temporada 2013, e é dele que teremos a primeira percepção de como o Todo Poderoso atuará no restante do ano.

Vai Corinthians.

CORINTHIANS GRANDE!!

Autor do post:
Julio Cesar

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post