Bipolaridade celeste

Vou comentar sobre uma coisa que percebo de modo geral na maioria dos torcedores nas redes sociais e afins. Toda rodada é a mesma coisa. O Cruzeiro ganha, aí todo mundo sai zoando e feliz que o time se encontrou e já podemos chegar no G4. O Cruzeiro perde, aí saem todos xingando  os funcionários, diretores e jogadores do clube e querendo mudança.

No início do campeonato quando o Celso Roth chegou e o time foi remontado às pressas, todos nós já sabíamos que o ano seria irregular e o meio da tabela seria nosso destino. A maioria de vocês parece que se esqueceu disso e passou a viver somente do último resultado da equipe, usando isso como parâmetro para todos os tipos de reclamações contra o clube.

Isto se agrava quando vemos que grande parte da torcida atrela os resultados do Cruzeiro aos resultados do timeco de Vespasiano. Como se fosse piorar ou melhorar a nossa situação. O resultado do nosso ano de futebol é independente dos resultados das frangas e usar isso como agravante para a nossa situação é burrice tremenda.

Não estou sendo passivo e achando lindo os nossos jogos com estes jogadores terríveis e este técnico fraco. Só estou dizendo que não adianta exagerar nas avaliações após cada rodada. Vejamos os dois últimos jogos como exemplo: ganhamos do Corinthians e perdemos para o Palmeiras com o mesmo time em campo (exceto pela mudança de um zagueiro – Léo por Matheus). Jogamos contra um time desinteressado, cheio de reservas, desentrosado e ganhamos por 2 a 0. Jogamos contra um time motivado, com vontade de ganhar, arrumado taticamente e perdemos por 2 a 0. A meu ver o Cruzeiro jogou em níveis bastante similares nos dois jogos. Resultado: ganhamos de um time pior e perdemos para uma equipe melhor.

Simples assim. Não adianta fazer tempestade em copo d’água como se de uma rodada para a outra o time fosse outro e precisasse mudar tudo. O ano será assim até o final, não vamos cair para a segundona e muito menos iremos para o G4. Então assistam aos jogos um pouco mais relaxados e vamos pensar no ano que vem. Independente de vitórias ou derrotas, o time é ruim, o técnico é ruim e precisa mudar muita coisa para o próximo ano.

Autor do post:
Bernardo Moreira

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post