Duas derrotas seguidas para os próprios erros [Internacional 2 x 1 Cruzeiro – Brasileirão 2012]

Foto: Internacional / Divulgação

Depois de alcançar a liderança do Dilmão 2012 de forma surpreendente até pra nós, o Cruzeiro agora acumula duas derrotas seguidas e faz os analistas de resultados, esses sábios do futebol, falarem que o time celeste não era aquilo tudo. Não era mesmo, mas o time também não está mal. Assim como na derrota anterior, para os bambis, o Cruzeiro teve uma boa postura contra os colorados. Jogamos pau a pau contra o Inter lá no Beira-Rio, o que não é fácil. Perdemos nos nossos próprios erros em momentos de definição, tanto no ataque quanto na defesa. É voltar a se concentrar na marcação como foi contra o Vasco e caprichar nas finalizações que vamos retomar o caminho. Os novos jogadores contratados podem ajudar nisso.

Muitos achavam que o frio seria um grande adversário para o Cruzeiro em Porto Alegre. Não sei que tipo de pessoa é esse que acha que o frio por dar mais trabalho que Oscar, D’Alessandro, Dagoberto e Leandro Damião. Mas, de fato, fazia muito frio no Gigante da Beira-Rio™ porque o Tinga, que nasceu na capital da República Rio-Grandense e é acostumado a temperaturas baixas e a ouvir piadas de como o gaúcho caça onça-pintada, apareceu para o aquecimento todo empacotado. Além do frio, também se falou muito em Forlán, que foi apresentado pelo Atlético Mineiro Inter antes do jogo, e da proibição da presença de torcedores no anel inferior do Beira-Rio, PROVAVELMENTE POR ORDEM DA BWA.

Jogando em seu PAÍS, Roth não se intimidou e colocou o Cruzeiro para encarar o Inter de igual pra igual desde o começo do jogo. Mas tomamos um gol muito cedo. E nem foi do Dagoberto, o que tornava preocupante a sequência da partida. Num lance em que Guerreiro, Magrão e Tinga se concentraram no mesmo lugar, no lado esquerdo da linha do meio-de-campo, os jogadores colorados se livraram da marcação mal feita e encontraram a cabeça-de-área do Cruzeiro aberta. Aí Dagoberto deu de primeira para D’Alessandro dar um ótimo passe nas costas do Léo para Oscar finalizar com muita habilidade. Bobeamos diante de jogadores de muita qualidade e pedimos para tomar o gol.

Alguns minutos depois de sofrer o gol e admirar os BARRANCOS que substituem parte das arquibancadas do estádio do Inter, o Cruzeiro começou a tomar conta do jogo e a se aproximar do empate. Primeiro, Montillo cobrou uma falta sem acertar a barreira (!). Depois ele recebeu bom passe de Fabinho na linha de fundo e cruzou bem para Anselmo Ramon cabecear feito uma moça e desperdiçar uma grande chance. Anselmo Ramon tem tudo que um bom centroavante precisa ter: Faz pivô, se posiciona bem, dá trombada… Ele só não é muito bom nesse negócio de fazer gol. Isso é o que complica. Tanto é verdade que, na sequência, Ramon saiu bem da área e rolou a bola para Willian Magrão vir de trás e acertar um tirambaço no travessão.

Éramos melhores, merecíamos o empate, mas foi o Inter quem marcou mais um. Num balão do goleiro deles, o ataque colorado ganhou a bola da defesa celeste, Damião tabelou com Dagoberto e deu um ótimo chute cruzado. Mais um vacilo nosso que foi bem aproveitado pelo adversário. Menos mau que contratamos o Borges. Vai acabar com essa contrariedade que temos de só ver grandes centroavantes nos times adversários.

O Inter ganhou o jogo em lances do primeiro tempo em que seu quarteto ofensivo desgraçado de bom estava inspirado. Dagoberto ainda desperdiçou mais uma chance clara antes do intervalo, deixando de lado a tradição de marcar gols contra o Cruzeiro. Mas, ainda assim, o viadinho participou das jogadas dos dois gols.

No intervalo, Celsão tirou Victorino e colocou Wallyson. Juarez Roth tira zagueiro, mas não tira volante, lembrem-se. Não sei por quê ainda tenho esperança quando o Wallyson entra no time. As lembranças do artilheiro da Libertadores 2011 já são tão distantes. E é claro que ele não jogou bem de novo. Wallyson foi abduzido durante o período de recuperação da contusão no tornozelo. Única explicação.

Mas o Cruzeiro pressionou durante todo o segundo tempo e como perdeu boas oportunidades de finalizar, com Éverton, Anselmo Ramon, Montillo… Até que numa cobrança de escanteio, Leandro Guerreiro escorou e Léo fez o gol, de puxeta ou bicicleta, como você quiser. O que vale ressaltar é que esse é o Cruzeiro, onde os zagueiros finalizam melhor que os atacantes.

Ainda tínhamos mais 25 minutos de jogo, tempo suficiente para empatar porque dominávamos a partida e o Inter não jogava nada no segundo tempo. Mas o Cruzeiro não atacou bem, ficou só na base do abafa e poucas chances de gol surgiram.

Perdemos no Beira-Rio para os nossos erros. E os erros defensivos foram bem aproveitados pelo ótimo ataque do Internacional, diferente do nosso ataque, que desperdiçou várias chances.

Mas não vamos desanimar. O time celeste tem mostrado empenho, tem ditado o ritmo dos jogos… Só falta se concentrar mais e caprichar. O Roth vai cuidar disso nos treinamentos na Toca II durante essa semana com aquela SUTILEZA que lhe é característica.

Nosso próximo adversário é o freguêsão Grêmio, domingo, no Independência. Vamos apoiar.

Vamos, Cruzeiro!

Autor do post:
Rafael Igor

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

6 Comentários

  • Jota Finkler

    Sério…
    Estava lendo teu Post até essa babaquice de falar do povo gaúcho…
    Gratuitamente, mas isso deve te fazer bem.

    • Rafael Igor

      Fala, Jota!

      Acho que não ofendi o povo gaúcho no texto. Só fiz uma ou outra brincadeirinha leve, na minha opinião, só pra deixar o post mais divertido de se ler, mas sem intenção de ofender. Mas se você e mais algum gaúcho se sentiu ofendido, peço desculpas.

      Em tempo, bom te ver de volta tocando a Coréia Colorada. Qualquer coisa, estamos à disposição.

      Abraços deste cruzeirense que é fã declarado do Inter.

      • Jota Finkler

        Tá tranquilo, bruxo…
        Mas eu só acho aquilo que te respondi no TT.
        Essa história de chamar o Dagoberto de viadinho, fosse qualquer jogador, não acho bacana…
        Mas como te disse, eu prefiro utilizar outro expediente, mas cada um sabe de si!!
        Abraço!

        • Rafael Igor

          Beleza. Só esclarecendo, é que o Dagoberto é carrasco nosso. Não foi nenhuma piada com o povo gaúcho isso, não. Dagoberto sempre destrói contra o Cruzeiro há anos, desde o São Paulo.

          Xingo o Dagoberto, na boa, só pra descontar a raiva que ele sempre me faz quando joga contra o Cruzeiro. rsrs

    • Pedro Oliveira

      Eu penso que é por aí. Mas o Éverton tem que sumir do Cruzeiro pra ontem!

      • Camila

        Estou confiante contra o grêmio. E não vou perder a confiança. O Cruzeiro está jogando bem, só falta finalizar. Espero o Borges ansiosamente!