Não pode bambear [Cruzeiro x São Paulo – Brasileirão 2012]

Curtimos cautelosamente uma semana na liderança do DILMÃO e voltamos à Independence Arena para defender o primeiro lugar do campeonato encarando o São Paulo Frescobol Clube. Infelizmente, o retrospecto contra os bambis é bastante negativo no Brasileirão. Tem 8 anos que não vencemos o São Paulo em jogos válidos pela CBF League. A última vitória foi um 2 a 1 no Mineirão em 2004, em noite iluminada de JARDEL e DUDU! Com um tabu tão grande, o São Paulo já pulou da classificação de pedra no nosso sapato para pedra nos nossos rins. Então, nesse sábado levamos ao Horto o nosso apoio para o Cruzeiro junto com um trauma psicológico que queremos ENTERRAR nos são-paulinos.

Durante a semana, Victorino falou, em bom portunhol, que o Cruzeiro tem a obrigação de vencer o São Paulo em Beagá. Se esse time tem mesmo alguma ambição que condiz com a história e tradição do time celeste, o bodão tem total razão ao dizer isso, ainda mais pegando os bambis num momento delicado (Ui!). Lamentamos Émerson “Clodovil” Leão ter caído nessa semana e não poder continuar a empurrar o São Paulo ladeira abaixo como vinha fazendo desde a eliminação na Copa do Brasil para o Coritiba, o melhor pior time tupiniquim. É uma injeção de ânimo no tricoflor paulista, mas ainda assim o time segue em um momento instável. Portanto, depois de um grande triunfo que nos deu a liderança em São Januário, a obrigação do Cruzeiro é vencer o São Paulo sim, o que não significa que será fácil, é claro.

Vamos para o Independência desfalcados de faixas e bandeirões na torcida e de Mateus, suspenso, e Anselmo Ramon, machucado, no time. No momento, Ramonstro é nosso centroavante reserva que entra bem sempre no segundo tempo, então teremos que ver Wellington Paulista jogar 90 minutos e correr o risco de vê-lo aumentar a média de um golaço por jogo para dois golaços por jogo. Por falar nisso, Wellingol, com toda sua humildade, falou que vai pedir a camisa de seu ídolo Luís Fabiano quando o momento é de Fabiano pedir a camisa AUTOGRAFADA de WP9. Na zaga, mesmo com Diego Renan sendo liberado pelo DM, Celso Juarez Roth manterá Léo na lateral-direita e promoverá a estreia de Rafael Donato na zaga. Léo foi bem com a camisa 2 contra o Vasco e Rafael Donato aumenta a estatura da defesa para dificultar os cabeceios de Luís Fabiano e dos altos zagueiros do São Paulo que forem à nossa área nas jogadas de bola parada. Essa pode ser a estratégia que justifique a alteração promovida pelo Juarez.

No meio-campo, Roth deixou a dúvida se mantém Willian Magrão ou se coloca Tinga e seus dreads. Tinga daria mais presença ofensiva. O restante do time deve ser o mesmo da vitória sobre o Vice da Gama.

No mais, vamos cheios de #cautelaealegria em busca dos três pontos.

Autor do post:
Rafael Igor

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post