Não sei se choro, se sumo ou se finjo que estou bem

Estamos numa época de popularização da Internet em Terra Brasilis. Mais da metade da população brasileira tem acesso à Rede Mundial de Computadores. Ou seja, tem muito idiota que pode sair publicando a besteira que quiser para o mundo inteiro ver. Os nossos textos aqui na Geral do Cruzeiro são provas disso.

O fato é que as pessoas saem por aí publicando coisas sem ter certeza do que estão dizendo. Por exemplo, qualquer citação mais profunda é da Clarice Lispector ou do tal Caio F. Abreu (quem é esse cara?). Muitas vezes as palavras nem são deles, mas são atribuídas a eles porque citá-los significa ~ser culto~.

Dizem na Internet que a frase do título deste texto é do Renato Russo. Não sou um grande fã do Renato, daqueles que, sabe-se lá por quê, se orgulham de ter decorado toda a letra de Faroeste Cabloco (uma música que dura DEZ MINUTOS não merece nem ser ouvida), então não sei se a frase é dele mesmo. Se não for do Renatão, grande chance de ter sido o Charles quem disse essas palavras aí em alguma entrevista depois da derrota pra Ponte no Independência.

Charles é louco. Você já tinha reparado isso antes, né? Particularmente, sou fã de jogadores loucos. Mas o Charles ultrapassou todos os limites da sanidade mental nesse último jogo, relembrando Fábio Santos Vida Loka em seus melhores (ou piores) momentos vestindo o manto azul. Charles não vem jogando bem nesse ano e a partida que ele fez contra a Ponte Preta foi marcada por uma péssima atuação no primeiro tempo e por reações inusitadas.

A torcida desrespeitou o Charles. (Foto: Denilton Dias / VIPCOMM)

Depois de errar mais passes que um nervoso aprendiz de pai de santo e obviamente ser vaiado pela torcida, Charles se virou para o banco e falou para o Roth que podia tirá-lo do jogo se quisesse. Charles queria sumir. Em seguida, ao ser vaiado a cada vez que tocava na bola, desafiou a torcida ao fazer gestos com os braços pedindo mais. Charles fingia que estava bem. Na verdade, não dava pra saber se ele pedia mais vaias ou mais apoio. Como a nossa torcida está tão tranquila quanto um tsunami entendeu que Charles queria que o vaiassem mais. E uma galera começou a mandar, AOS BERROS, Charles tomar naquele orifício localizado na região lombar inferior. Por fim, Charles resolveu botar pra fora toda a angústia acumulada no seu peito durante aqueles 45 minutos e chorou copiosamente após o gol do Borges, foi consolado por vários companheiros e saiu correndo para os vestiários ainda com lágrimas nos olhos.

Jogador de time grande tem que saber suportar a pressão. Mas o Charles já sabe como é jogar no Cruzeiro e não é esse o caso porque ele já está acostumado com as cobranças que existem por aqui. Ele estava mais louco que o habitual, porém acontece que a impaciência da torcida do Cruzeiro já beira o insuportável. Charles merece críticas pelo futebol que tem jogado, mas foi totalmente desrespeitoso vaiá-lo tanto e mandá-lo tomar naquele lugar, e com uma veemência exagerada ainda por cima.

A torcida tem o direito de cobrar sim. Mas estamos exagerando. Charles já demonstrou que é um cara que gosta muito do Cruzeiro, suou sangue pra ajudar a livrar o time do rebaixamento no Brasileirão do ano passado (se machucou no jogo com o Atlético-PR na Arena do Jacaré pra não perder dividida com o goleiro e fazer um gol importante. Lembra?) e, ainda que esteja num ano ruim, merece respeito. O time está sendo reconstruído durante o Campeonato Brasileiro, o clube passa por uma reformulação para corrigir erros recentes e a irregularidade apresentada pelo time é algo normal que vai continuar até esse novo time ficar pronto. Temos que compreender o momento do clube e colaborar.

Acho que o choro do Charles devia servir para a nossa torcida refletir sobre o limite da cobrança. Estamos superando esse extremo e passando para a chatice. Pertubar uma pessoa até ela chorar não é pouca coisa. Isso vai além de comportamento de torcida. Isso não é comportamento de um ser humano digno.

Na verdade, Charles não estava louco nesse domingo. Ele estava perturbado. Quem está ficando louco são esses “torcedores” que passam a vaiar o próprio time no primeiro passe errado.

Abs.

Autor do post:
Rafael Igor

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

5 Comentários

  • Camila

    Oun, tadinho do Charles )-:
    A torcida está meio tensa ultimamente mesmo.

    • Prates

      Disse tudo…

      Aliás, esse Rafael Igor me parece um dos mais coerentes cronistas desse Blog. No seu texto não tem “Bolsa Família 2012” e outras firulas que muitos aqui colocam no texto, deixando , às vezes, até difícil a compreensão e confundindo leitores novatos desse espaço. . Ele faz uma análise bem feita com leveza e simplicidade sobre o Cruzeiro.

      • Renata

        *Muitas firulas que muitos aqui colocam no texto*

        OLHA O KISUCO FERVENDO P LADO DO MICHAEL

        • Wellington Schettini

          Parabéns pelo texto, realmente essa torcida tá mto chata.. incentivar que é bom nada neh.

          • Bernardo Moreira

            ehh…ele desafiar a torcida é estupidez..mas em relação ao técnico num vi falta de respeito não… só vi ele falando “se quiser pode me tirar, nao tem problema”.. ele viu que tava num dia ruim e avisou o celso..