Não vale a pena ver de novo

Não quero terminar a temporada jogando de branco para "dar sorte contra o rebaixamento". (Foto: Lucas Uebel/VIPCOMM)

E aí, tudo azul?

Depois de seis jogos sem vitória no Campeonato Brasileiro de 2012 – o último antes do fim do mundo -, o Cruzeiro segue sua rotina de falta de entrosamento, futebol questionável e uma série de lesões perto da reta final da competição.

E nos lembramos de tudo que acontecia no ano passado ao vivermos essa sequência tão sombria quanto uma sexta-feira 13. Em alguns jogos não fazíamos um gol nem por decreto – como foi no Cruzeiro x Internacional -, em outros perdemos partidas onde conseguimos jogar melhor que adversários qualificados – como foi no São Paulo x Cruzeiro – e, em outros, ainda conseguimos ter atuações que, de tão ruins, nem explicação têm – como foi no Figueirense x Cruzeiro. Sendo bem sincero com todos vocês, tenho pesadelos com o Campeonato de 2011 até hoje. Me lembro de sempre sair frustrado da nossa saudosa Arena do Jacaré jogo após jogo.

É verdade que nosso elenco atual é melhor e mais forte que o de 2011. Inclusive o Roth é melhor que a maioria dos treinadores que passaram também. Não tínhamos nenhum Borges, a lateral-direita só tinha o Vitor, a zaga tinha o Cribari como opção, os volantes eram no mesmo nível – o Fabrício vivia no DM a essa altura -, o Montillo não estava a 100%, enfim, era uma situação bem mais desagradável que a atual. Só que esta sequência de jogos sem vencer é um perigo para qualquer time.

Os jogadores começam a falar demais, a dar desculpas como políticos envolvidos em escândalos de corrupção, pedem apoio aos torcedores – como um político faz ao pedir apoio, mesmo se for pego em flagrante recebendo dinheiro – e depois inventam mil desculpas para justificar as derrotas – como fará qualquer candidato derrotado no próximo domingo. E o filme se repete, repete, exatamente como o processo eleitoral de 2 em 2 anos.

Fora as especulações, já falam que o Sampaoli virá para o lugar do Roth, aí o Roth joga a merda no ventilador, manda os jornalistas perguntarem à diretoria e isso piora (ainda mais) o clima entre ele e o Gilvan Velha Surda, que todos nós sabemos que já não é dos melhores.

Enfim, é um filme muito tosco, mas que pode ser melhorado se conseguirmos um bom resultado em Porto Alegre. Seria um choque de motivação e uma garantia que a campanha seria melhor de agora em diante. Como foi aquela vitória sobre o Corinthians e o Sandro Meira Ricci no jogo realizado em Uberlândia pelo campeonato de 2010. Aquilo fez o Cruzeiro arrancar de vez no momento.

Vencer um terceiro colocado fora de casa, que só perdeu para o Atlético de Vespasiano lá, pode recuperar a confiança deste time. Time este que, na minha opinião, já chegou em seu limite. Fez partidas muito boas, como o clássico contra o Atlético, o empate contra o Fluminense, a vitória sobre o Vasco em São Januário e o segundo tempo contra o Náutico no Independência – mesmo estando sem o Montillo.

E sofre desde o início pelo planejamento equivocado da diretoria, que montou um elenco em janeiro e outro para a disputa do Campeonato Brasileiro, após os vexames no Rural e na Copa do Brasil – sim, sempre vou criticar essa postura equivocada dos dirigentes do clube, pois isso enterrou qualquer chance de uma boa temporada no ano e impediu que o Cruzeiro começasse a lançar talentos da base como o Lucas Silva e o Mayke mais cedo.

Só não podemos deixar de acreditar. Mesmo que não estejam jogando nada, aqueles caras ali representam o Cruzeiro. Se Deus quiser, nós vamos confirmar logo os 9 pontos que nos faltam para afastar o Fantasma do Rebaixamento – recusem a solicitação de amizade dele no Facebook – de vez e terminar a temporada jogando para conquistar uma vaga na Copa Sula Miranda.

É vencendo que o clima melhora, é acumulando uma sequência de vitórias que o Cruzeiro acaba com tudo de ruim que está aí. Até protesto de arremessos de alfaces contra o Fábio já aconteceu!

Como diria Chico Buarque: “Amanhã vai ser outro dia”. E as coisas vão melhorar, vamos sair dessa como sempre saímos! Com boas vitórias. Só espero que o Gilvan monte um time melhor para o ano que vem e planeje, de fato, uma excelente temporada no retorno ao Mineirão. Não quero ver o filme de 2011 de novo.

Uma excelente semana a todos! Um abraço!

Vamos, Cruzeiro!

Autor do post:
Pedro Oliveira

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post