O que esperar do Cruzeiro nos próximos jogos?

Pelo menos vamos jogar em Belo Horizonte na reta final de 2012. (Foto: Washington Alves/VIPCOMM)

E aí, tudo azul?

Após trinta e três rodadas de muita irregularidade, de um futebol que encheu os olhos em algumas partidas e os deixou cegos em outras, o Cruzeiro entra na reta final do Campeonato Brasileiro sem muitos objetivos – na verdade o único objetivo é chegar à Sula Miranda –. E a pergunta que fica é: O que podemos esperar do Cruzeiro nestes últimos cinco jogos?

Na verdade, todos nós sabemos que não vão ser jogos primorosos, até porque o Celso Juarez já está com os dois pés e um dos braços fora do Cruzeiro. Além disso, tem os jogadores que já estão com a batata mais assada que um bom churrasco gaúcho – esse com certeza deve acontecer após os treinos, já que o time vive em uma preguiça constante.

O primeiro de todos os confrontos, contra o Neymar FC, é o típico jogo que não interessa a ninguém no Campeonato, exceto a nós e aos santistas. Tudo bem, tem o retorno do Cruzeiro ao Independência e seria muito legal que o estádio estivesse lotado. Apesar que os santistas – os de verdade, não os que torcem apenas pelo Neymar – não se preocupam muito com o futebol, estão mais preocupados com o resultado do bingo ou com os programas do Silvio Santos. Como a nossa zaga está sensacional – Caveirão Donato e Mateus Transilvânia fazem a melhor dupla ruim de zaga que já existiu no futebol -, acredito em um jogo com muitos gols. Até porque a zaga do Santos é outro queijo suíço. É um jogo onde pode acontecer tudo, mas precisamos vencer logo.

Depois enfrentaremos o desesperado (ou não) Bahia também no Independência. Esse desespero do Bahia depende, obviamente, do Sport e do Palmeiras, até porque houve a suspensão de um jogo do Palmeiras em mais uma aberração do STJD, que quer estragar o campeonato. Aliás, se for para repetir o jogo do Palmeiras – acho difícil que isso aconteça, mas desses caras eu espero tudo -, repitam o campeonato inteiro de uma vez. Vai que o Cruzeiro consegue ter uma campanha menos ruim? Enfim, acredito que venceremos o Bahia.

No jogo contra o Fluminense, o que muitos dizem que pode ter entrega, eu acredito que vai ter é uma atuação normal do nosso time. Sendo bem sincero, nas condições normais, vamos sim perder para os cariocas. Mas vamos perder naquele estilo de vitória habitual do Fluminense, com o Cruzeiro saindo na frente, sofrendo o empate após um pênalti “duvidoso” – que será pênalti, mas os atleticanos vão chorar o resto da vida que não foi – e sofrerá a virada após um gol do Fred – para não perder o costume. No final o Cruzeiro até vai ameaçar uma virada e os jogadores vão sair falando em “raça”, “honrar a camisa” e afins.

Contra o Coritiba, novamente no Independência, será outro jogo que, pela provável situação dos times, só nos interessará e interessará aos coxas-brancas. Como o Alex foi para o time deles, nós vamos ganhar até bem, dando uma esperança para o clássico, onde tudo pode acontecer e é assunto para nossos próximos textos, já que é o único jogo que realmente importa.

No ponto de vista técnico, podemos esperar um time com características mais ofensivas, até pelo que o Roth vem pregando de lançar jogadores de base. Que finalmente o Mayke, o Vinícius Freitas, o Alison e outros tenham chances de verdade. Inclusive alguns que vêm despontando na Copa do Brasil Sub-20, como o Vinícius Araújo, o Pedro Paulo e o Juninho. É uma oportunidade única – já que o campeonato foi horrendo – de fazermos de fato um verdadeiro vestibular para 2013. E um vestibular justo, com os mais experientes do elenco e os jogadores da base tendo oportunidades reais – menos no clássico, claro, que tem que ser o time mais forte de todos.

Analisando os “bastidores”, acredito que a chuva de especulações só começou. Saberemos quem será o treinador apenas no final do ano. Inclusive, acredito que ele já está contratado, mas os membros da diretoria terão “ética” com o Juarez. O que não podemos permitir é que o Gilvan conceda mais entrevistas, porque toda vez que a Velha Surda abre a boca, acontece alguma tragédia e nós nos revoltamos mais com o Cruzeiro e com ele.

Por fim, terminaremos no honroso nono lugar, afinal, passamos o campeonato quase todo nesta posição, é nosso direito adquirido terminar aqui, não é?

Que 2012 sirva de exemplo como um ano que não pode ser todo jogado no lixo – as lições sempre ficam -, mas 2013 tem que ser construído no Cruzeiro desde já.

(O que você acha? Concorda? Discorda?)

Um bom feriado a todos.

Vamos, Cruzeiro!

Autor do post:
Pedro Oliveira

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post