O Show [Cruzeiro 2×2 Atlético – Brasileirão 2012]

Salve Nação!!

Estive nesse domingo na Arena Independência e pude assistir ao que eu chamei de “o pior melhor clássico de todos”, pois foi um dos clássicos mais marcantes dos últimos anos, mesmo que isso também englobe alguns aspectos negativos.

De um ponto de vista, o show de futebol que nós vimos. Um time do Cruzeiro aguerrido, raçudo e disposto. Coisa que há tempos não se via no time celeste – e que deveria ser obrigação de todo jogador em TODO jogo. Comandado pelo argentino Montillo, que num passe sensacional deixou Éverton livre para cruzar na medida para o menino Wallyson! E que estrela! Wallyshow – o mais cruel – sempre deixando o seu em clássicos. Talvez o gol que faltava para motiva-lo e dar a confiança para voltar ao seu bom futebol. Montillo ainda foi o responsável pela jogada do segundo gol, entregando de bandeja o gol para Mateus empatar.

Wallyson entrou e voltou a marcar no seu primeiro toque. Já temos algo pra comemorar bastante, certo? (Foto: Washington Alves/VIPCOMM)

Não posso desmerecer o arquirrival, líder do campeonato, detentor de um bom futebol, foi muito bem marcado e contou com a estrela de Ronaldinho Gaúcho, uma pintura no segundo gol do Atlético-MG  (e para por aí os elogios, ok?).

Mas, infelizmente, o clássico vai repercutir mais pelo show de horrores proporcionado por “terceiros”. A começar pelo senhor Nielson Nogueira Dias, árbitro da partida e responsável pelas reclamações de ambos os times. O árbitro, fraco, não teve critérios ao marcar faltas e distribuir cartões, fez confusão e o maior responsável pela raiva proporcionada à torcida.

Entretanto, a torcida não pode sair ilesa dessa. Enquanto a maioria proporcionou show de como torcer – um espetáculo lindo, colorindo o estádio do Horto de azul e branco, com escudos, balões, faixas, bandeirões e muito canto, muito grito e muito incentivo – uma pequena parte foi responsável por cenas lamentáveis, atirando objetos (um BOLO foi atirado no campo… QUEM LEVA BOLO PARA O ESTÁDIO?) no gramado, o que prejudicou, e vai prejudicar o Cruzeiro.

E por fim, o show de despreparo e incompetência de parte da Polícia Militar, que após passar a semana inteira balbuciando sobre segurança e conforto de se ter torcida única no estádio, usou de força excessiva – utilizou gás de efeito moral, cassetetes e espadas em pessoas de bem, que nada fizeram e não participaram de nenhum tipo de confusão –, foi pouco sensível e foi protagonista, quando deveria ser uma mera coadjuvante.

É verdade que o clássico é um jogo diferenciado e ainda mais nas situações atuais, onde o rival briga pelo título e o Cruzeiro vive um momento irregular, coisa que de ambos os lados há tempos não se via. De forma geral, o empate foi justo, mesmo sendo um grande clichê dizer isso.

Agora vamos torcer: para que a punição do Cruzeiro no Independência não seja das maiores, para que o time continue jogando com essa vontade que é necessária em todas as partidas e para que no final do ano possamos comemorar alguma melhora significativa.

#17PontosEContando é o nosso mantra.

Saudações Celestes!!

Autor do post:
Stefano "Poke" Marchesini

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

4 Comentários

  • Éden

    O Gaylo tem mais qualidade tecnica, e a raça do Cruzeiro equilibrou

    Gaylo teve 2 bolas no jogo. Bola parada e contra-ataque. Nós criamos mais.

    Não cobro sequencia do Celso Roth, teve desfalques para o jogo, e depois 2 saem por lesão. Não é fácil

    Mas tem que cobrar é essa dedicação, essa vontade de vencer. Por que não jogar a maioria assim ?

    • Pedro Oliveira

      Só acho que o Cruzeiro não vai ser muito prejudicado porque o juiz também vai tomar um gancho pela péssima atuação…

    • camila

      O pior foi o bolo no campo KKKKKKKKKKKKKKKK ai ai ai, cada um.
      Eu não concordo com jogar objetos no gramado, nem no momento de mais raiva. isto só prejudica o clube :/