Para (alguém) se recuperar [Cruzeiro x Vasco – Brasileirão 2012]

É galera, a situação não está nada fácil. Hoje o nosso Cruzeiro chega à 25ª rodada do Campeonato Brasileiro em seu pior momento da competição. Nunca tão longe do G4 (os oito pontos de distância são os maiores de todo o campeonato), a Raposa enfrenta o Vasco, outro que tem escorregado pelas tabelas, em um jogo que pode definir o futuro de Roth.

Perda de mando de campo, treinador na corda bamba, adversário precisando de recuperação… Esses são só alguns dos problemas que o Cruzeiro enfrentará em Varginha quando se encontrar com o Vasco. Punido pelo STJD com perda de seis mandos de campo, os próprios jogadores celestes escolheram o Estádio do Melão para ser o local da partida contra o time carioca. E vai ser assim, a 300 km de casa, que o Cruzeiro enfrentará um time mordido, de técnico novo, precisando muito da reabilitação para não correr o risco de sair do G4. Como o time cruz-maltino não pode ser ultrapassado por ninguém nessa rodada, chegará à 50ª rodada seguida na zona da Libertadores. Ficar cinquenta rodadas entre os quatro melhores do brasileiro não é pra qualquer um. Mesmo com momento instável em que vive, devemos tomar bastante cuidado para não sermos mais uma vez surpreendidos em “casa”.

O pior é que o Cruzeiro vive atualmente seu inferno astral. Com três derrotas seguidas, Celso Roth pode bater seu recorde negativo se for derrotado pelo Vasco. Ele sabe disso e sabe também que a água já está batendo no pescoço. Isso significa que as duas ou três próximas rodadas serão de definição para o treinador. Se vencer, deve ficar até o fim do campeonato. Perdendo, provavelmente dará adeus ao time, até porque temos hoje Adilson e Felipão na fila.

Falando no trabalho dos técnicos, o estreante Marcelo Oliveira terá poucos desfalques para essa partida. Auremir e Rodolfo, machucados, não jogam. Porém, Jonas volta de suspensão e deve ocupar a lateral direita, enquanto Renato Silva, regularizado na CBF, deve reestrear na zaga, até porque Douglas, que vinha sendo o substituto de Rodolfo, está suspenso. Outros que não jogarão por suspensão são Alecsandro e Felipe, abrindo vaga para Carlos Alberto, já que ele joga tanto no ataque quanto no meio campo.

Pelo Cruzeiro, Borges ainda segue lesionado. Além dele, temos Fabinho, Willian Magrão e agora Sandro Silva com lesões de longo prazo, sem ser possível definir data de retorno aos gramados. Roth ainda não poderá contar com Léo, expulso no jogo contra o Figueira. As novidades ficam na lateral direita, pois Ceará deve voltar à equipe titular (ALELUIA!), enquanto o garoto Mayke recebeu sua primeira convocação como profissional e deve figurar no banco de reservas. Outro que deve voltar aos onze iniciais é Wallyson. O atacante foi sacado naquele esquema estranho do Roth em Florianópolis, onde só Wellington Paulista era atacante e teoricamente Sandro Silva, Tinga e Montillo lhe dariam suporte. Porém o time nem atacou nem defendeu direito e o resultado todos sabem. Voltando à escalação tradicional, Wallyson deverá formar a dupla de ataque com WP, deixando Montillo na armação das jogadas.

Esse será o jogo da recuperação. Só não sabemos ainda de quem. Apesar do bom momento geral do Vasco, a equipe sofreu várias oscilações, com direito a goleadas em casa para times da parte de baixo da tabela. O Cruzeiro nem se fala. Ainda há quem fale em libertadores e quem fale em rebaixamento, do tanto que o time é uma incógnita. Portanto, é vital para as duas equipes conseguir essa vitória. Quem vencer conseguirá uma sobrevida no campeonato. No caso do Vasco, uma reafirmação. Pelo Cruzeiro, uma reabilitação. Que o Cruzeiro deixe de ser o time que ressuscita os mortos para dessa vez subir à custa de outro clube em crise. Vamos que ainda dá, Cruzeiro! Acredite!

Saudações Celestes.

Autor do post:
Altieres Losan

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

1 Comentário