Quando Tudo Deu Certo [Cruzeiro 2 x 0 Corinthians – Brasileirão 2012]

Salve Nação!

O pós-jogo é animado e esperançoso. É o reflexo do que o Cruzeiro apresentou essa noite no estádio do Melão, em Varginha, ao ganhar do Corinthians por 2 a 0. Ao que parecia, um jogo sem grandes pretensões, dois times no meio da tabela do campeonato e com a cabeça longe: o Corinthians no Mundial de Clubes no final do ano e o Cruzeiro com as atenções voltadas para o time que irá montar em 2013 (assim eu espero).

Não querendo ser um vidente, mas me gabando um pouco do meu “entender futebolístico”, eu já imaginava que Martinuccio, que também recebeu a carinhosa alcunha de “Messinuccio”, seria o nome da partida. Aliás, não só da partida, mas também do final de ano celeste, conforme eu já havia falado no meu último texto.

Apesar de toda a teimosia do Celso Roth em manter volantes de qualidade contestável, por exemplo, W. Magrão e M. Oliveira, o Cruzeiro mostrou um futebol muito bom de ver, aberto, com velocidade e qualidade em seus setores. Mesmo se tratando de um Corinthians com poucos titulares e com o foco no outro lado do mundo, os três pontos hoje foram essenciais pelas próprias adversidades do jogo.

Adversidades essas que causaram certo desconforto. A começar pelo próprio estádio. Varginha foi a “casa” corinthiana. Em grande número, a torcida do Corinthians prestigiou o time e fez a festa dela – não desmerecendo a do Cruzeiro que, pela primeira vez, fez a diferença e mostrou a força do interior mineiro. Outro grande incômodo foi a lesão de Montillo, ainda no primeiro tempo. Apesar do ano não muito bom, Montillo vinha crescendo de produção ao lado de Martinuccio e mostrava o bom futebol que estávamos acostumados.

Mas o Cruzeiro foi maior e superou tudo isso. Martinuccio com um cruzamento perfeito achou Anselmo Ramon para empurrar para as redes. Com a vantagem e sem a pressão alvi-negra, coube o Cruzeiro administrar. E aí vem o melhor da noite. Martinuccio tabelou, recebeu livre e, fazendo jus ao apelido, tocou por cima de Cássio. Aquele gol característico de outro baixinho, argentino, atualmente o melhor do mundo: Messi.

Comemora Martinuccio! (Foto: Pedro Vilela / Agência i7, Superesportes)

Com a partida ganha, o Cruzeiro só precisou administrar. E administrando o Cruzeiro conseguiu os três pontos, chegando aos 43 e praticamente livre do Z4. Pode-se ressaltar que estamos também a nove pontos do G4, então quem quiser sonhar, está aí a matemática a nosso favor.

A partida também ficou marcada pela estreia do chinês Zizao no time do Corinthians. O oriental até tentou alguma coisa, mas sem sucesso, na boa partida que fez a zaga celeste.

Assim se encerra, a meu ver, a participação do Cruzeiro no campeonato brasileiro. Um time que pode render alguma coisa se bem entrosado e com boas peças no elenco – e claro, um bom treinador no banco, escutou Gilvan? Jogaremos agora pra cumprir tabela, mas teremos papel importante no campeonato, uma vez que ainda jogaremos contra o Palmeiras na próxima rodada, podendo complicar ainda mais a vida do nosso fratello Palestra, e também contra Fluminense e Atlético-MG, podendo carimbar (ou não) a faixa de um possível campeão.

Saudações Celestes!!

Autor do post:
Stefano "Poke" Marchesini

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post