Roth irá embora com a missão cumprida

Tava pior quando eu cheguei, gurizada! (Foto: Washington Alves / VIPCOMM)

As duas coisas que mais tenho ouvido ultimamente são, em ordem: “Que calor!” e “O Cruzeiro tem que demitir o Roth logo, não dá mais!”. Acho que o pessoal fala isso automaticamente, sem nem pensar. Se não for, eu não entendo. Moramos no país tropical abençoado por Deus, então não adianta reclamar, vamos sentir calor na maior parte do ano. E agora o Cruzeiro só joga pra cumprir tabela, o contrato do Celso Roth terminará no final do ano, então por que demití-lo agora e lhe pagar uma multa de 1 milhão de reais ou mais se em dezembro ele irá embora de graça? Por isso, não entendo essas reclamações.

E nem tenho essa raiva toda do Roth. Os times dele não jogam um futebol que eu admiro. Mas o Cruzeiro não vai seguir sempre seu tradicional estilo Rápido&Rasteiro™ porque não é toda hora que isso é possível. Não era nesse ano, por exemplo. Era tragédia anunciada em janeiro a manutenção de Vágner Mancini como técnico junto com a chegada do pacote de “reforços” que contava com nomes como JACKSON, RUDNEI E FÁBIO LOPES. Claro que daria merda, e deu. Já tínhamos suado pra escapar do rebaixamento no Brasileirão 2011, e saímos destruídos da Copa do Brasil e do Campeonato Mineiro eliminados por times de segunda divisão no primeiro semestre desse ano. E isso num ano de transição política do clube, que saiu de uma dinastia de 17 anos. Olha que cenário tenebroso!

Vamos falar a verdade, a uma semana de começar o Campeonato Brasileiro, o time celeste era mais que candidato ao rebaixamento, era um dos favoritos a cair. Talvez o único jeito que havia de escapar da queda fosse trazer alguém de pulso forte, que chegasse gritando com todos do clube assim: “QUEM MANDA NESSA PORRA AQUI SOU EU!”

Tinha que ser assim porque o trem tava feio. E dois caras ideais para assumir esse papel de comandante linha dura do Cruzeiro naquele momento eram CAPITÃO NASCIMENTO e SARGENTO ROTH. Como o Wagner Moura não tem diploma de treinador, veio o Juarez.

O Cruzeiro joga feio com o Roth? Joga. Consegue trocar no máximo três passes? Sim. Dá balão? Vários. Mas ele pegou um time mais feio que o Kalil babando e o objetivo era não cair. E o Cruzeiro passou longe disso. A cinco rodadas de acabar o campeonato, nossa pior colocação foi o 11º lugar, posição que só ocupamos em uma rodada. Não foi um campeonato de se orgulhar, claro. Mas a chance de ser muito pior do que foi era bem grande antes do Roth chegar.

Quem contrata Celso Roth não pensa em ser campeão, isso é evidente. Pensa em botar ordem na bagunça. E a bagunça que a diretoria e o Mancini fizeram no time do Cruzeiro no primeiro semestre era grande demais. Roth botou ordem quando chegou e nos livrou do rebaixamento. Agora, montar time bom não é com ele. Pra isso, tem que trazer outro técnico em 2013.

Valeu, Roth! Abraço.

Autor do post:
Rafael Igor

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

4 Comentários

  • Jackeline Diniz

    O time do Cruzeiro está uma bagunça. Ordem? Ah ta.

    • Rafael Igor

      Jack (posso te chamar de Jack?), eu quis dizer que o Roth colocou ordem quando chegou, tanto que chegamos até a liderar o Brasileirão no começo. De fato, o time hoje tá uma bagunça. Eu gostaria que estivesse melhor também. Mas o que eu quis dizer é que com as péssimas contratações do começo do ano e com o péssimo trabalho do Mancini, a perspectiva era de um campeonato péssimo. Roth foi contratado pra não deixar o time cair e não deixou. A situação era mais tensa no primeiro semestre.

    • stretch kramer

      Raphael nao moro no pais tropical e nem gostaria mas cresci amando o time chamado CRUZEIRO visto as camisas com orgulho mas sabe o que? nao gosto do ROTH e sempre pagamos nosso socio torcedor nao pro GPT mas para a grandeza do time de soccer q mais amo.sempre leio o que vc escreve mto bom mas hoje discordo Cruzeiro e mto grande p este treinador

      • Rafael Igor

        Stretch Kramer (que apelido é esse, cara?!), também não sou fã do Roth e queria mais do Cruzeiro. Mas esse ano foi um ano crítico, o cenário era feio e o Roth chegou pra evitar o rebaixamento e evitou. Ele não fez o time jogar bem, mas por outro lado evitou que brigássemos para não cair, o que era o mais provável que aconteceria com aquele time que terminou o primeiro semestre muito pior do que está hoje.

        Em tempo, faço suas as minhas palavras: o Cruzeiro é o time de SOCCER que mais amo também. 🙂

        Abs.