É oficial: Carlos Eduardo é do Cadu… não, pera!

(…)

Caros amigos e irmãos de sangue rubro-negro, como vai essa força? Por aqui, nesse antro que costumo chamar de QG do Urubu Malandro (mentira, acabei de inventar esse nome ridículo) vai tudo na manteiga, tudo em ordem, tranquilinho. O motivo? Habemus Camisa 10 da Gávea novamente! Dr. Pelaipe, conhecido também no high-society como Seu Pelô, segue trabalhando firme e tirando leite de pedra para contratar novas peças para nosso carango-chefe: o time profissional de futebol, claro. Aliás, vou me abster de comentar sobre o insosso empate com o tricolor suburbano pois teria que passar pelo chilique do craque Ibson, esse gênio incompreendido da bola. E como todo mundo sabe, não vale a pena perder tempo com baranga que se acha a última bolacha do pacote. Mas, fica o recado para o Palestino: mais futebol, menos protesto.a porta da rua é serventia da casa.

Voltando ao que interessa, depois de uma enfadonha novela, com direito a vários furos dados antes da hora e leilões muquiranas, o Flamengo finalmente assinou contrato com o meia Carlos Eduardo, que virá por empréstimo de 18 meses lá das terras geladas da Rússia (aquele mesmo país onde Vagner Love acaba de ser exilado novamente até reencontrar sua vergonha na cara seu melhor futebol) e receberá o mítico Manto Sagrado #10, que dispensa apresentações.

Confesso que até começar essa lenga-lenga em torno da contratação desse fulano, eu não fazia ideia de sua existência. No entanto, como diz a letra de um samba conhecido ‘vestiu rubro-negro, não tem pra ninguém’ e nossa missão como torcida, coração e motor do Flamengo é apoiar e deixar o Professor Dorivaldo trabalhar. Mas bem que ele poderia facilitar nossa vida, desistindo de escalar no mesmo time o trio do capeta formado por Renato ‘The Black Sócrates’, Leo Morto e o Ibson, que anda #chatidíssimo. Que dó…

Não, não… tenha dó, Dorivaldo! Tá certo que sem os reforços e com os outros times treinando há mais tempo que a gente já com suas respectivas peças a coisa complica um pouquinho, mas quem que você podia não pagar pra vacilar, né?

Não queria voltar a falar do jogo de quarta-feira, mas, pelo o que andei lendo por aí e assistindo os lances do jogo, etc. Esse Rafinha está cada vez mais ousado e abusado, hein?! Vejamos como ele se comportará ao longo do tempo, pegando times mais cascudos e entrosados como os médios do Rio, que apesar de falarem mal do Carioqueta – uma prova de bom senso, afinal, QUEM fala bem desse campeonato?! – estão mais felizes que pinto no lixo com suas goleadas em potências como Olaria, Macaé e outras babas. Acredito que deve ser saudade dos jogos das divisões inferiores do futebol brasileiro. Como time grande não cai, essas peladas contra Sei Lá Quem FC pelos campos esburacados do estado costumam ser sempre tão chatos que tanto faz se ganhamos por 1 ou 6 gols de diferença. No fim das contas, o campeonato acaba indo parar na abarrotada sala de troféus da Gávea mesmo. Não é a toa que a hegemonia estadual é nossa.

Porém, nesse momento o foco do novo Flamengo que a cada dia ressurge das cinzas é outro. Se com os cofres sendo atacados a todo momento para quitar as contas com a irresponsabilidade administrativa de tempos passados, conseguimos reforçar o time minuciosamente, quem vai parar o Mais Querido do Mundo quando ele alcançar o céu de brigadeiro que timidamente se desenha no horizonte?! Os homens de azul na Gávea não estão de bobeira e a pisadinha é essa: paixão para apoiar e racionalidade para cobrar.

Autor do post:
Urubaldo Jr.

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

1 Comentário

  • Fernando

    Belo texto, belo pensamento ! Os homens de azul, estão cada vez melhor…ontem pagaram varias dividas feitas por idiotas que passaram na gavea ! inclusive o salario de janeiro dos jogadores, receita, e dividas com clubes antigos ! #SRN