Galo 3 x 1 Inter – Nada deu certo e Tudo deve mudar

Existem partidas em que as coisas não dão certo e o jogo do Internacional contra o Atlético-MG soma-se a este status devido a vários acontecimentos na Arena Independência. Estou sendo direto e reto nesta postagem e de bate-pronto posso elencar os fatos a que me refiro.

Expulsão de D´Ale foi determinante para derrota (Alexandre Lops/Divulgação Internacional)

Primeiro: o cartão amarelo bizarro de Dagoberto – colocar a mão na bola logo nos primeiros momentos do jogo. Segundo: a expulsão de D´Alessandro – o árbitro alega um “peitaço” que sinceramente não vi, apesar da insistência do gringo em reclamar acintosamente. Terceiro: o gol de Guilherme – a bola acerta a trave, bate nas costas de Muriel e morre no fundo das redes. Quarto: o gol de Leonardo Silva – totalmente atípico para um zagueiro, que acertou um belo chute da entrada da área.

De resto posso elogiar os guris do Colorado, que mais uma vez foram guerreiros e mostraram que existe sim um futuro promissor quanto ao futebol dos jogadores das categorias de base. E também elogiar o Atlético-MG do Cuca. Um time ajeitado e que faz por merecer a liderança do Brasileirão.

Ouço nas rádios do Rio Grande do Sul que amanhã deve ser efetivada a demissão de Dorival Junior. Concordo e não concordo, mas isso é assunto para uma nova postagem.

Brasileirão — 10ª rodada — 18/7/2012

ATLÉTICO-MG (3)

Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Réver, Junior César; Pierre (Felipe Soutto, 28’/2º), Leandro Donizete, Danilinho (Escudero, 25’/2º), Ronaldinho e Bernard; Guilherme (Leléu, 40’/2º). Técnico: Cuca

INTER (1)

Muriel; Edson Ratinho, Bolívar, Índio e Fabrício; Elton, Guiñazu, Lucas Lima (Jajá, int.) e D’Alessandro; Otávio (Mike, 18’/2º) e Dagoberto (Fred, int.). Técnico: Dorival Júnior

Gols: Guilherme (A), aos 46min do primeiro tempo; Leonardo Silva (A), aos 15min, Fred (I), aos 19min, e Escudero, aos 46min do segundo tempo.

Cartões amarelos: Dagoberto, D’Alesandro, Guiñazu (I); Pierre, Réver, Marcos Rocha (A).

Cartão vermelho: D’Alessandro.

Renda e público: 19.345 pessoas, com R$ 763.245,00

Arbitragem: Marcelo Aparecido de Souza, auxiliado por Marcelo Van Gasse (Fifa) e João Batista Nobre Chaves (trio paulista). Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG).

Autor do post:
José Finkler

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post