Inter 0 x 0 Santos – Impressões e Avaliações

Não poderíamos esperar um futebol muito melhor do que foi apresentado na tarde fria deste domingo no Beira-Rio. Sem Oscar e Damião, na seleção, e ainda sem o craque D´Alessandro sobrou para as alternativas jovens de Lucas Lima, Mike, Maurídes e do excelente Otávio, que me impressionou nos poucos minutos  que esteve em campo. O empate sem gols contra o Santos não nos dá uma herança negativa imediatamente, tudo isso pelos argumentos que apontei acima, mas principalmente lá no fim da competição, quando poderemos chorar um ou dois pontos que afastam a equipe do título, talvez o dia 15 de julho volte a pauta.

Time e Guris

Jajá não foi bem contra o Santos (Alexandre Lops/Divulgação)

Um problema crônico da equipe foram os laterais. Tanto Fabricio na esquerda, quanto Nei na direita, não conseguiram cruzar uma bola sem carimbar o adversário. Jajá foi mais uma vez uma decepção. E para “não dizer que não falei em flores”, gostei muito da atuação de Otávio. O guri foi ousado, partiu para cima, criou boas jogadas e arriscou arremates a gol. Preciso levar em consideração também que ele entrou no fim do jogo, descansado e com todo o gás, por isso será necessário vê-lo em ação em outras partidas. Em tempo, preciso fazer justiça, o zagueiro Bolívar teve atuação destacada nesta tarde.

Mike parece ser um dos mais prontos para atuar nos profissionais foi também insinuante ao buscar jogadas combinadas e aparecer na frente para concluir. O meia Lucas Lima deixou uma boa impressão, sobretudo quando passou a atuar mais recuado e armando o jogo na saída de bola de trás do meio-campo. Maurídes foi o mais abaixo na minha avaliação, não soube sair da marcação de Bruno Rodrigo e quando teve a bola nada conseguiu fazer. Mesmo assim adotarei a paciência, pois o vi atuando nos juniores e fiquei com boas esperanças de sua afirmação.

Frases no fim do jogo

“Sou assim, um jogador de velocidade. Peguei os caras cansados e criei boas chances. Vou continuar trabalhando para ganhar nova oportunidade”, disse o meia Otávio.

“Lutamos até o final pelo gols, mas não deu. É um ponto importante que conseguimos”, avalia o zagueiro Bolívar.

“A garotada entrou bem e deu outra dinâmica ao time. Estamos muito atentos às categorias de base. Se eles tiverem sequência, vão poder nos ajudar muito no campeonato”, avalia o vice-presidente de futebol Luciano Davi.

Próximo jogo

A busca pelo título prossegue, mas é bom ficarmos ligados: já são seis pontos atrás do líder. Este que é o Atlético-MG, próximo adversário, portanto… Vamos pra cima do Galo! Se quisermos mesmo o título temos que vencer em Minas.

Brasileirão — 9ª rodada — 15/7/2012

INTER (0)

Muriel; Nei, Bolívar, Índio e Fabrício; Elton (João Paulo, 22’/2º), Guiñazu, Lucas Lima, Mike (Otávio, 28’/2º) e Jajá (Maurídes, int.); Dagoberto. Técnico: Dorival Júnior

SANTOS (0)

Aranha; Bruno Peres, Bruno Rodrigo, Durval e Juan; Adriano, Arouca, Henrique e Felipe Anderson; Miralles (João Pedro, 28’/2º) e Dimba (Gérson Magrão, 2’/2º). Técnico: Muricy Ramalho

Cartões amarelos: Guiñazu, Dagoberto, Fabrício, Bolívar e Nei (I); Juan, João Pedro e Gérson Magrão (S).

Cartão vermelho: Juan (S).

Renda: R$ 238.220.

Público: 14.044 (com 11.791 pagantes).

Arbitragem: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ), auxiliado por Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa/GO) e Rodrigo Henrique Corrêa (RJ).

Local: Estádio Beira-Rio.

Autor do post:
José Finkler

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post