Não condenem Nilmar…

Nilmar foi pro Catar

Sejamos francos, todos nós gostamos de dinheiro e se esse vier em grande quantidade, melhor ainda. Pode aparecer aqui uma pessoa pregando sobre amor, respeito, recriando passagens bíblicas para reforçar a tese de que qualquer um destes aspectos possa falar mais alto em um momento que se deve optar entre dinheiro e “voltar para casa”, por exemplo.  Isso ainda vai me dar a impressão de DEMAGOGIA.

Minha reflexão gira em torno da questão de Nilmar, que optou por um contrato milionário, ao invés de retornar ao Internacional, onde ganharia bem e estaria perto de casa e dos seus familiares. Não condeno sua escolha, mesmo sendo torcedor do Internacional e um fã do futebol do atacante. Nilmar optou pela independência financeira de sua filha, seus netos, bisnetos e por aí afora. Amigos, seu salário, segundo o que escuto na imprensa, será de R$ 900 mil reais. Não há como pensar em uma hora dessas, é o momento exato para arrumar as malas e partir em busca dos petrodólares.

Lógico que existe o outro lado da moeda. Este lado reflete “sua casa”, o lugar onde foi formado, o clube que lhe deu a chance de praticar a profissão que hoje lhe deixa milionário. E Nilmar foi enfático em todas as suas entrevistas. Sempre afirmou que voltar ao Internacional era o seu desejo. Rejeitou a Ucrânia, a Rússia, o São Paulo FC esperando pelo Colorado. A direção do Inter fez o que podia fazer, ofereceu “casa, comida e roupa lavada”, mas isso não era suficiente para competir com a grana dos Catarianos. Dizem até que, literalmente, casa e carro serão dados a Nilmar já na sua chegada ao Catar.

Isento Luciano Davi (vice de futebol) e Giovani Luigi (presidente) de qualquer culpa nesta negociação. O amor não sobrevive ao dinheiro. A situação é mais ou menos como aquela de quando tu encontras aquela gostosa com aquele cara horroroso andando de… FERRARI. Tu no teu carro nacional não tem a menor chance. Portanto, não julguem Nilmar, exaltem aqueles que aqui estão, como Damião, Oscar, D´Alessandro, eles preferem o Inter. Claro, isso neste momento, até que apareça a proposta do Catar… TOC, TOC, TOC – Estou batendo na madeira.

Autor do post:
José Finkler

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

2 Comentários

  • Rico

    Quem sabe, algum dia Nilmar volte a jogar no Inter. Jogar no time que se deseja é um luxo pra poucos craques e geralmente em fim de carreira. Nilmar vai ser sempre meu ídolo colorado.

    • Antonio Luiz Maciel

      Nem em sonho alguem deve criticar o Nilmar. Foi melhorar sua independencia financeira e de sua familia. Quando der ele volta para o time do coração dele: o Internacional. Porque ganhar o dobro do que aqui ganharia e aos 28 anos só tem que ir. Felicidades a ele e que no retorno venha para o nosso Inter.