Sim, temos ataque!

Uma noite inspiradora. A torcida do Náutico já estava se acostumado a ver o time jogar bem e não conseguir sair com a vitória. 

Mas na partida contra a Ponte Preta tudo se encaixou. Não apenas jogamos bem, como também vencemos e passamos pelas trapalhadas do trio de arbitragem.

Gallo escalou o time com: Felipe; Alessandro, Jean Rolt, Ronaldo Alves, João Paulo; Martinez, Elicarlos, Souza;  Araújo, Rhayner e Kieza. Neste esquema, Araújo jogou um pouco mais recuado, fazendo o “serviço” de um camisa 10 e Souza, que vinha sendo utilizado nesta posição, voltou ao seu local de origem. Não achei que Araújo fez um bom jogo, jogando distante da área, criou pouco e não teve boa participação nos lances de ataque – apesar da participação na jogada de dois gols. Acho que ele rende bem mais no ataque.

A Ponte Preta, que chegou ao Recife com chances de terminar a rodada no G4, entrou em campo com uma marcação frouxa e entrou em colapso com o bom toque de bola do Náutico. Edson Bastos realizou defesas sensacionais e evitou um vexame ainda maior da macaca.

Falando em vexame, o que dizer da arbitragem? Quantas vezes o timbuzinho será assaltado dentro de casa?

Voltando a falar do que interessa… futebol… o João Paulo entrou muito bem na partida e não deixou a torcida sentir falta do Lúcio, até então, titular da posição. O jovem lateral apoiou com propriedade e não deixou “rombos” na marcação pelo lado esquerdo. Chego a acreditar que o jovem terá mais chances durante o campeonato. Outro que entrou no time e não deverá sair é o zagueiro Jean Rolt, seguro e com bom posicionamento, só peca um pouco na velocidade.

Kieza foi recebido com fogos e terminou a partida ovacionado. Sua volta foi triunfal e o artilheiro mostrou que continua com faro de gol. Sem dúvida, será muito útil e deverá infernizar as defesas adversárias.

Rhayner quase marca um gol para entrar na história dos Aflitos. Pegou uma bola quase no meio de campo, fez fila e só parou na hora de driblar o goleiro adversário… Vi muita gente o criticando por não ter chutado antes, por ser “fominha” e coisas do tipo. No lugar dele, eu teria feito a mesma coisa… era um momento mágico, um momento só dele.

Náutico 3 x 0 Ponte Preta… saiu barato para a macaca.

 

De 1 a 11

FELIPE: Seguro, quase não foi acionado. Fez duas belas defesas e nada mais;

ALESSANDRO: Fez uma boa partida. Porém, não se aventurou muito no ataque. Acredito que seja uma orientação do treinador;

JEAN ROLT: Bom posicionamento e seguro. Não brinca em serviço. O seu ponto fraco é a velocidade;

RONALDO ALVES: Jogou bem, mas continua me assustando em alguns lances. Não é a toa que o Náutico busca outro zagueiro;

JOÃO PAULO: Ótima estreia. Mostrou personalidade e qualidade. Merece ser analisado com mais atenção;

ELICARLOS: Seu futebol vem crescendo. Atravessou uma má fase no inicio do campeonato, mas hoje já é uma peça fundamental no meio campo alvirrubro;

MARTINEZ: Clássico, joga com a cabeça erguida. Saiu de campo lesionado e torço para que não seja nada sério;

SOUZA: Jogando como volante seu futebol voltou a aparecer. Boa partida;

ARAÚJO: Não jogou tão bem. Jogando distante da área não foi tão agudo como a torcida está acostumada;

RHAYNER: Partida impecável. Quase marca um gol de placa… pena foi justamente o

“quase”;

KIEZA: O matador voltou e chegou em grande estilo. Velocidade e bom posicionamento resumem o bom atacante.

RAMIREZ, CLEVERSON e DOUGLAS: Entraram e corresponderam.

Autor do post:
João Araújo

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

1 Comentário