O nojo e o orgulho

Amigos da nau lusitana,

O que aconteceu ontem na Arena do Grêmio me deixou com um misto de sentimentos que me fizeram dividir a análise desta partida em duas partes.

O Jogo

Guto Ferreira mandou a campo o mesmo time que venceu a partida diante da ponte, a única exceção foi a volta de Ferdinando que cumpriu a automática.

O primeiro tempo mostrou que nosso time foi com o objetivo de sair na boa, e jogava por uma bola. O Grêmio não conseguiu furar o bloqueio rubro-verde e não teve grandes chances nesta etapa.

O segundo tempo foi diferente.

O Grêmio voltou disposto a decidir a partida pois por jogar em casa necessitaria dos 3 pontos.

Nosso time, não demonstrou a mesma pegada do primeiro tempo, com isso os espaços surgiram e com 12 minutos o Grêmio abriu 2×0.

Ai eis que surge a NÍTIDA diferença técnica de um profissional pra lá de competente que atende pelo nome de Guto Ferreira.

Assistindo o jogo no conforto de meu sofá, mesmo com os 2×0 não senti a revolta nem o desespero de jogos anteriores, porém quando vi a primeira alteração sinceramente fiquei louco da vida com nosso treineiro, afinal, perdendo por 2×0 o que ele pretendia com a entrada de Corrêa (que a meu ver tinha ido muito mal na partida anterior quando entrou) no lugar de Souza ?

Só que este sentimento mudou nos 10 segundos posteriores à sua entrada em campo.

Luis Ricardo partiu como uma flecha para o ataque pressionando o time gaúcho que jogava com 3 defensores e com isso tinha a sobra contra Diogo e Gilberto, com esta alteração Guto tirou a sobra da defesa gaúcha.

Na sequência, tirou o amarelado Bruno Henrique e colocou Bruninho em seu lugar.

O time mudou como da água para o vinho e dominou as ações à partir destas alterações.

Acho que nem o mais otimista torcedor da Lusa imaginava que nosso time com toda TRANQUILIDADE do mundo, demonstrando uma maturidade e sabedor de suas limitações e por onde chegar empataria a partida.

Bruninho e Luis Ricardo empataram à partida em menos de 15 minutos depois das alterações promovidas por nosso estrategista.

O time do Grêmio estava completamente perdido em campo e fatalmente a nossa Lusa faria o terceiro e talvez até o quarto gol e venceria a partida.

Guto mostrou mais uma vez ser um estrategista e um técnico que tem o elenco nas mãos além de conseguir promover mudanças táticas durante uma partida modificando todo o patamar do jogo mesmo com os recursos escassos que ele tem de elenco.

Por tudo isso que eu vi ontem, tenho certeza absoluta: se o jogo fosse decidido apenas e tão somente NA BOLA, teríamos ganho ontem e outros jogos, e, com toda a certeza do mundo digo NÃO CAIREMOS !!!

Só lamento o fato dele não ter chego durante a parada da copa, onde com certeza, estaríamos em uma situação pra lá de melhor neste campeonato, mas será que os interesses gostariam desta situação ???

Guto, comissão técnica e guerreiros do elenco, vocês unidos e juntos são imbatíveis quando o  jogo é limpo e sem interferências externas.

Vergonha e Nojo

Tudo corria na mais perfeita ordem até que aos 34 minutos do segundo tempo, uma bola longa foi alçada na área Lusa onde Kléber e Rogério subiram para tentar o cabeceio onde nosso lateral/zagueiro levou a melhor e afastou o perigo.

Eis que neste momento aconteceu o momento mais bizarro da partida: o árbitro baiano Jaílson de Freitas apitou. Naquele momento, ninguém dentro de campo conseguiu entender o que ele tinha marcado, até que ele correu para dentro da área e apontou a cal dando inclusive amarelo para nosso atleta.

O comentarista gaúcho do PFC disse com todas as letras: “ele errou, não foi penalti, uma disputa de bola normal de jogo e esta sendo injusto com a Portuguesa”.

Não contente com a verdadeira CAGADA (que me desculpem vocês que leem neste momento mais não consegui encontrar uma palavra melhor para enquadrar o ato do homem do apito), Kléber colocou a bola fora da marca da cal para efetuar a cobrança.

Os jogadores da Portuguesa tentavam avisar à “autoridade” o fato, Bruninho, foi o mais incisivo invadindo a área e apontando para o fato. Eis que neste momento o tal da “autoridade” mostrou amarelo para Bruninho (não me lembro dele ter tomado o primeiro amarelo) e o expulsou.

Tudo nesta vida tem limite, e, com isso, a “autoridade” fez com que a paciência que ainda restava com o time rubro-verde explodisse.

Neste momento, Valdomiro de costas para a “autoridade” tentava afastar seus companheiros de time e defender o mesmo, pois infelizmente uma vez marcado ele jamais voltaria atrás.

Desesperado e sabedor da verdadeira MERDA que este senhor fez, clamou pela presença policial, onde, se viu mais uma vez a falta de preparo dos homens que vestem farda neste país e atuam dentro de estádios.

Um dos homens fardados entrou com escudos e fez um “carinho” e nosso capitão. Neste momento, o homem que até então estava tentando apartar a confusão da partida se revoltou, explodiu e num ato de ação-reação socou o escudo policial.

O resultado desta estapafúrdia atuação culminou na expulsão de nosso capitão e mais de 7 minutos de paralisação na partida.

Na cobrança de pênalti, a bola foi no meio do gol e quase que nosso goleiro defendeu, entretanto, tenho certeza absoluta de que se ele fizesse a defesa, a “autoridade” voltaria a cobrança quantas vezes fossem necessárias até que saísse o gol gaúcho.

O mais engraçado é que mesmo com dois homens à menos em campo, no resto de partida nosso time teve posse de bola e tentou ainda chegar ao empate.

O time gaúcho estava apático em campo e com medo de levar o empate novamente.

Além de tudo isso, apenas 5 minutos foram dados como acréscimos.

Ora, se tivemos 7 de paralisação no pênalti mais as substituições efetuadas, o mínimo que seria justo de acréscimo seriam 10 minutos.

Mais uma vez fomos assaltados na cara dura e o ladrão que fez o ato ainda saiu de campo com escolta policial.

Curiosamente, na outra partida que tivemos uma “autoridade” baiana no apito, nosso time foi operado com cartões, o jogo teve 5 minutos de acréscimo e com tudo isso, o empate aconteceu aos 49 do segundo tempo em um gol impedido. Na partida seguinte pegamos um adversário carioca, assim como desta vez. Coincidência ? Para mim, coincidências deste tipo não existem.

Ainda mais num país como o nosso onde a roubalheira ocorre debaixo do nariz do povo, as desigualdades sociais que assolam nosso país, chegou ao mundo do futebol graças a forma como a TV que detém os direitos do campeonato faz a divisão de cotas.

Nosso time, tem seu contrato renovado anualmente (no melhor estilo se garanta primeiro que depois eu vejo o que eu faço por você), recebe mensalmente uma cota que perfaz um total de R$ 20 milhões, enquanto muitos por ai recebem mais de R$ 100 milhões, com reajustes anuais e tem contratos longos de duração.

Qual seria o interesse destas pessoas que hoje comandam os destinos do futebol brasileiro em manter na elite do futebol um clube de colônia, que não tem uma torcida imensa em número mas gigantesca em paixão pelas cores de seu clube, e que tem a pior média de público do campeonato e também de venda de pay-per-view ?

Infelizmente, “forças ocultas” mas muito conhecidas neste mundo NOJENTO e NEFASTO do futebol que irá em menos de 365 dias receber uma copa do mundo dá como exemplo ao mundo.

Enquanto isto, a imprensa marrom (como diz o corintiano Citadini) não nos da espaço nem destaque no verdadeiro ROUBO NOJENTO que fomos vítima na noite de ontem.

Que todos saibam e uso este espaço para declarar aos quatro cantos: se o jogo fosse disputado apenas e tão somente na bola, estaríamos hoje com toda a certeza do mundo fora da zona do rebaixamento e em situação muito melhor do campeonato.

Fomos SIM roubados, MAIS uma vez !

Como diz Milton Neves, “..a Portuguesa é prejudicada desde 1970 ANTES de Cristo…” e pelo visto irá continuar.

Onde está a representatividade dos nossos homens perante a imprensa, federação e CBF ??? Não basta enviar cartinhas indignadas pois isso definitivamente não resolve o problema (basta ver que na partida diante do Bahia o mesmo Héber que havia sido objeto de uma cartinha apitou nossa partida).

Os homens que dirigem o clube tem que vir a público e colocar a boca no trombone, usar todos os veículos possíveis e alcançáveis para mostrar nossa indignação e também usar a sua força (?) nos bastidores.

Não queremos ser ajudados.

Queremos apenas que o apito seja JUSTO.

Pois bola e organização tática, nosso time TEM, mesmo com toda a disparidade de valores e importâncias que NÃO são dadas ao nosso time.

Nojo e vergonha. Mas Orgulho de ser LUSA !

Nojo e vergonha. Mas Orgulho de ser LUSA !

DEFINITIVAMENTE, SEMPRE SERÁ CONTRA TUDO E CONTRA TODOS !!!!

MAIS ORGULHO AINDA DE SER LUSA !!!

ALIÁS, SER LUSA É PRA POUCOS E VERDADEIROS FIÉIS E HERÓIS QUE REPRESENTAM A FORÇA DA NOSSA GENTE !!!

LUSA SEMPRE !!!

 

Autor do post:
Rodrigo Guilhoto

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

4 Comentários

  • LUIZ CARLOS

    Indignação perfeita, que representa toda torcida Rubro- Verde. E o que é interessante é que enquanto o presidente da CBF está nos EUA, o Vice se preocupa com sua eleição. Nesse meio tempo todo, continuam metendo a mão na nossa PORTUGUESA.

    • Rodrigo Guilhoto

      Luiz,

      Tudo certo ?

      É verdade, mas também depois da polêmica entrevista do (ex-atual-futuro-ex) vice de futebol Luis Iaúca ao Milton Neves, acredito que iremos sofrer ainda mais !

      Hoje temos que mostrar nossa força e que estamos com este time nas arquibancadas !

      Abraços !

    • ROGER PACHECO

      Rodrigo,

      Que belo relato! Parabens!
      Como voce bem sabe, sou Palmeirense, mas o que aconteceu com a LUSA me deixou indignado e preocupado tambem.
      Como torcedor da S.E.P. estou acostumado a ver meu clube ser prejudicado em detrimento do SCCP e SPFC. Ja estou até conformado com isso, pois a GLOBO/SporTV deixa claro que as cotas de PPV e patrocinio sao mais importantes que a torcida e a lisura do esporte e sendo o $$$ a coisa mais importante para eles, entendo que a manipulacao de resultados é um meio de “garantir” que os interesses economicos de uma empresa que TEM QUE DAR LUCRO a seus acionistas, ocorra.
      Nao discordo que eles tentem interferir no jogo, pois toda empresa faz seu “lobby” para que o “natural” ocorra de forma que ninguem perceba e ache apenas “natural”.
      Alias, a GLOBO / SporTV deixam isso bem claro e só nao ve que nao quer. Basta ver como seus veiculos, canais e profissionais interferem direta ou indiretamente em casos de julgamentos no STJD (Caso Andre Rizek x Valdivia) e comentarios de jogadores como Alex, que afirmou com todas as letras que “A CBF é apenas a sala de reuniao da GLOBO, que é quem decide as coisas no futebol” corroboram a tese de interferencia direta da GLOBO nos designios do futebol.
      Nao vamos esquecer que os clubes mais “favorecidos” sempre estiveram proximo do poder da CBF e porventura da GLOBO: GREMIO (Fabio Koff) e CORINTHIANS (Andres).
      Bom, enfim, so queria dizer que me solidarizo com sua revolta, alias, como Palmeirense, somos irmaos nas cores (verde, branco, vermelho) e nas origens de colonia, alem de termos em comum o ROUBO SISTEMATICO e ENDEMICO que sofremos incessantemente.
      Continue com sua fé e seu amor pelo seu clube, afinal, é o que nos move e o que nos resta.
      Um forte abraco, do amigo alvi-verde,
      ROGER

      • Rodrigo Guilhoto

        Grande Roger !

        Pois é meu amigo, temos muitas coincidências entre nossas paixões…mas vamos como diz o hino rubro-verde, “vamos à luta ó campeões…”.

        Hoje todos os caminhos levam ao Canindé e a nossa torcida tem que levar apoio ao time e mostrar (aproveitando que o jogo é para a Globo Rio) nossa indignação com os últimos acontecimentos !

        Abraços !!!