O que podemos esperar de 2013 ?

Amigos da nau lusitana,

2012 esta se despedindo…

…2013 vem chegando.

É tempo de fazermos um breve balanço deste ano que se encerra.

Se 2011 terminou com tudo e ainda por cima de Barcelusa, 2012 começou com pífias exibições de um time que se perdeu nos saltos, elogios e principalmente falta de organização e preparo de seus dirigentes. Tudo isso acabou por culminar com o rebaixamento de nossa rubro-verde pela segunda vez nos últimos 6 anos à vexatória série A2 do Paulista.

E olha que entramos na última rodada dependendo apenas e tão somente de uma vitória. Dependendo de uma combinação de resultados, até mesmo um empate frente ao Mirassol fora de casa nos deixaria na série A1 (a combinação aconteceu, mas a competência para fazermos o resultado não e caímos vergonhosamente).

Arrisco dizer que INFELIZMENTE (com letras garrafais mesmo) o título da série B e todos os elogios da imprensa, fizeram mal a nossa Portuguesa. O fatídico evento do “pão caiu com a manteiga pra cima…” ainda paira sobre nossos pensamentos.

Nossos “sábios” dirigentes, ao invés de aproveitarem o bom momento do time dentro das quatro linhas, e tirar proveito literalmente da situação, ficaram a ver navios, vendo a banda passar e acredito que se achavam superiores à tudo e à todos. Senão vejamos alguns dos erros:

– Elenco: Jorginho tinha poder para montar um time dentro dos padrões financeiros e conseguiu achar (Mateus, Rogério, Ferdinando, Junior Timbó) e recuperar jogadores (Luis Ricardo, Marco Antonio, Edno) formando um grande time e por consequência um elenco forte. Ao invés de durante a competição irem negociando a permanência de jogadores importantes, o time se deixou levar pelo embalo da emoção do momento e perdemos todos os meias e principais atacantes do time. Foram embora de uma vez só Marco Antonio, Edno, Ivo, Júnior Timbó. Jogadores que davam qualidade ao time luso. Reposição não houve, tanto que passamos aos trancos e barrancos o ano todo de 2012 sem um meia de ligação de ofício e que tivesse qualidade (no segundo semestre, aguentamos Moisés – um bom segundo ou terceiro homem de meio campo – mas que não tem técnica para carregar a responsabilidade de armar o time);

– Jorginho: De bestial à besta em menos de seis meses. Algo de muito estranho deve ter ocorrido, tanto que a boca pequena correu no Canindé que jogadores queriam derrubar o então técnico campeão e que havia recuperado o jeito bonito de jogar bola. Contratações indicadas ou engolidas por ele no mínimo duvidosas culminaram com o rebaixamento do time. Mesmo com o rebaixamento, ainda iria continuar para o Brasileiro, porém exigiu que as laranjas podres fossem afastadas do elenco, fato este que acabou não ocorrendo e ele acabou pegando seu boné e indo embora;

– Diretoria: Sem planejamento e apenas contando com a sorte do pão caindo com a manteiga pra cima, perdeu o bonde de alavancar a Lusa ao seu lugar novamente. Patrocínios fechados porém sem o aporte necessário, material esportivo fechado em contrato longo com uma empresa novata na área e muito mal acabado e desenhado, sem contar nas péssimas contratações que foram realizadas, tornando a nossa Lusa um verdadeiro balcão de negócios. Isso sem falar dos 5 afastamentos em pleno Campeonato Paulista sem o aval do então técnico Jorginho (destes, Gustavo, Maylson e Michael tiveram chances no segundo semestre. Diego Souza e Calaça não mais).

Na Copa do Brasil, caimos (novamente) nas oitavas de final frente ao Bahia.

O segundo semestre nos reservava e nos prometia uma campanha pífia, onde TODOS apontavam a nossa Lusa como uma das rebaixadas e muitos até mesmo botavam a maior fé de que a campanha seria a pior da era pontos corridos.

Veio Candinho para ser o homem forte do futebol.

Porém, com poder “mas pero no mucho” de mandar prender e soltar no Canindé.

Bancou a vinda de Geninho para formar um time de futebol.

Time este que tinha como base o mesmo elenco que acabara de ser rebaixado no Campeonato Paulista.

Geninho durante bom tempo teve que trocar o pneu com o carro andando.

Porém, à partir da partida diante do Corinthians no primeiro turno no Pacaembú fez esse time se achar e fez partidas muito boas, mantendo inclusive uma série invicta de 8 jogos.

O resumo da ópera, foi que o time mostrou sinais de cansaço e por não ter elenco quase as previsões desastrosas do início do Campeonato se confirmaram.

A verdade é que não caímos porque o Palmeiras roubou nossa vaga e mostrou estar mais bagunçado internamente do que nossa Lusa.

Um segundo rebaixamento no mesmo ano seria muito provavelmente o fim do futebol luso.

Diante deste cenário temos para 2013:

– Disputar A2 do Paulista com OBRIGAÇÃO de voltar;

– Copa do Brasil;

– Série A do Brasileiro;

– Talvez sobre ainda uma vaga na sulamericana dependendo do que ocorrer com os demais times.

Candinho em entrevista já disse que pro primeiro desafio do ano, será utilizada a base do Brasileiro (que tinha em seu último jogo 8 atletas que cairam para a série A2) pois os investimentos são pífios e o clube não tem dinheiro. Reforços de “peso” apenas para o Brasileiro.

E Candinho já definiu que “peso” é este: atletas no nível de Dida, Bruno Mineiro, Moisés, Valdomiro que chegaram no segundo semestre.

Ou seja, nada de outro mundo.

2013 também nos reserva ano de eleição no mundo Canindé.

Oposição à tempos não existe dentro do clube.

O atual mandatário mudou inclusive o estatuto para se perpetuar no poder (já está lá a 3 mandatos – 9 anos) com aval de todo conselho do clube.

Sinceramente, por tudo isso, tenho muito medo de 2013.

É claro que existem “papagaios” em nome do atual presidente, e, que, caso ele não queria uma nova re-re-re-reeleição, vai querer tirar seu nome do “prego” e pra isso, todas as receitas do clube estarão comprometidas.

Infelizmente, esperamos 2013 com muito receio e medo do que pode vir para o futuro de nossa Lusa.

Mais uma vez, espero poder queimar a língua (assim como nesta reta final de Brasileiro) e que o time consiga subir com folga na A2, faça uma campanha mais tranquila na série A e consiga ir mais longe nas demais competições do ano (Copa do Brasil e quem sabe uma Sulamericana).

Por enquanto, quem “chora” e muito é a torcida Lusa que não tem motivos para sorrir.

Rafael Chorão e Correa são os reforços anunciados até o momento para o time de Péricles Chamusca.

Temos que aguardar o que mais teremos que aguentar pelos lados do Canindé…

Encerro esta última coluna de 2012 agradecendo a cada um de vocês que dispensou um tempo do seu dia para acompanhar nossos desabafos e informações neste cantinho reservado para discussões da casa Lusa.

Nos vemos em 2013 neste mesmo espaço se assim Deus permitir !

Um feliz ano LUSO novo para todos nós e que Deus continue nos abençoando !

Autor do post:
Rodrigo Guilhoto

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

2 Comentários

  • Augusto Silva

    Análise precisa e oportuna do que vivemos em 2012, que fique na memória dos torcedores e principalmente dos conselheiros do clube ao exercerem seu voto na próxima eleição para o presidente do clube.
    Esta gestão está no poder transformando nosso futebol rubro-verde em futebol de segunda categoria, futebol que entra em campo para empatar, futebol sem objetivos pelas vitórias. Não basta apenas se manter nos campeonatos, é preciso competir para vencer.
    O futebol rubro-verde precisa de gente que planeje, organize, estabeleça, deseje ser o melhor, não podemos continuar com dirigentes que querem o clube só para si.
    O futebol rubro-verde pertence aos seus torcedores.

    • Rodrigo Guilhoto

      Augusto, tudo bem ?

      Exatamente !!! O Canindé infelizmente se transformou num “feudo” e com exceção ao Brasileiro de 2011, temos sofrido demais nesta última década.

      2013 vem por ai e é ano de eleição…quem tem poder de voto que faça a sua parte e mude esse quadro, pois a responsabilidade é de cada um dos conselheiros !

      Um feliz 2013 e obrigado por acompanhar nosso espaço em 2012 !

      Abraços e saudações lusitanas.