O Santa Cruz Merece Mais Que Um Simples Zé…

Desta vez nem me dei ao trabalho de olhar a tabela para começar a escrever, não quero entrar no mérito dos números, que sei que são pífios. Faz alguns meses que escrevi na porta do quarto: “não me atrapalhe a não ser por motivo de força maior, pois preciso estudar”. E faz uns dias que tirei “férias” das redes socias. Mas, vou quebrar o protocolo e a rotina para escrever este breve texto. Hoje (dom), após a derrota em Campina, alguns amigos gravaram uma declaração minha dizendo que se o Santa Cruz voltar para a série D, eu não piso no Arruda em 2013. Estou quase arrependida. Se algumas rodadas atrás eu achava que não subiríamos, hoje, já acho que a possibilidade de um descenso existe e é bem provável. Os motivos? São muitos. Posso listar alguns…

1 – Ano eleitoral…

2 – Zé…

3 – Ano eleitoral…

4 – Chicão, Memo e… Zé…

5 – Ano eleitoral…

6 – Sandro e Zé…

7 – Ano eleitoral…

8 – Borges, Cardoso no DM, um tal de Alves, outro tal de Paulista… Diogo… Natan que nasceu de vidro… Zé…

9 – Ano eleitoral…

10 – Zé e ponto.

Ou seja, as prioridades são outras. O foco do executivo é manter a sua cadeira na câmara e a única preocupação interna é tentar mudar o estatuto para permanecer por mais 3 anos à frente do Mais Querido. Já o “treinador”, quer ser o administrador financeiro do Clube. Como parece que a fonte “secou”, ou melhor, a finalidade foi desviada neste momento, eis que ele e a sua trupe mostram suas caras. Que situação patética do time das 3 mais belas cores. Que vergonha.

Que vergonha fico quando Zé Teodoro inventa de abrir a boca para tentar justificar o injustificável. Nas rádios… já foram para o banco dos réus: a demora para o início do campeonato, o clima, o gramado, a tabela, o vento, a torcida, a CBF, os árbitros… enfim… deve está faltando espelho em casa. No Clube… a culpa é da falta de dinheiro mesmo. Zé Teodoro e a sua comissão não pegaram um time pronto, eles o fizeram. Contrataram  e incharam o elenco por critérios de amizade e conveniência ($). Hoje, culpam a nós, que vaiamos os seus discípulos.

Mas vamos admitir, uma torcida que clama por Caça-Rato em quase todos os jogos, merece a honraria de disputar uma série C e brigar para não cair. E um time onde Memo é insubstituível, devia pagar ao torcedor pela presença na arquibancada, não o contrário. Que o Clube não tem comando e que o time é limitado nós sabíamos. O que eu não sabia até hoje, era que o Santa Cruz Futebol Clube tinha esquecido o valor que tem. Viramos putas (me perdoem as moças da vida “fácil” pelo termo que peguei emprestado). Putas de si mesmo. Sabe autossabotagem? Surgiu com base no Santa Cruz. Quando o Clube ensaia uma puxada no pé do coveiro, vem um “grande tricolor” e mete-lhe uma bela de uma rasteira. E tenho que falar, a culpa é nossa mesmo. Os omissos e bobocas.

Não sei vocês, mas falando por mim, posso afirmar que não guardo mágoas e muito menos sou de pregar o “eu avisei”. Mas, em nome da nossa amizade, virtual ou não, me permitam, apenas hoje, poder falar: Zé, tu nuncas me enganaste. Paguei de grata depois de dois títulos, mas depois de muito pensar, sou muito mais grata ao CAO (que Deus o tenha) por ter partido dessa para uma melhor. Caso contrário, estaríamos vendo a Cachorra ser hepta… deca… (me perdoem os familiares a infeliz colocação, é apenas para exprimir uma opinião).

Tenho evitado falar de assembleia, eleição, entre outras questões internas. Mas de futebol, ou da falta dele, não posso (nem consigo) me eximir. O Santa Cruz não sobe. E hoje, começo a pensar que talvez isso seja para o nosso bem. O não acesso acarretará mudanças positivas, como por ex., a saída do coronel Zé do Arruda e um maior comprometimento (ou não) por parte desta diretoria. Que ao meu ver, mais acertou do que errou. Mas que hoje, erra triplamente. Primeiro, na insistência de algo que vemos que não é o melhor que podemos ter. Segundo, assim como tantos outros que passaram pelo Arruda, começa a se isolar. E por fim, e o seu pior erro na minha humilde opinião, vem sendo a falta de cobrança com o futebol, que corre solto. Diretor não escala, mas tem o DEVER de cobrar bons resultados e comprometimento de todos que ali estão. Afinal, são funcionários. E aqui faço uma ressalva, NADA justifica quase 2 meses de atraso nos salários neste momento, a não ser… uma eleiç… (:-#|

O Santa Cruz, aos trancos e barrancos, subiu para C, mas continua com uma metodologia “Zezoriana” de D. Apesar de ter uma folha salarial muito maior que alguns times da B e um futebolzinho de E (se existisse, claro). Baseado nisso, pergunto: vai fazer o quê na B? E eu mesma respondo: vai cair com  a lanterna na mão, humilhado e massacrado. Alguns vão querer me matar agora, mas se para mudança vir, for preciso não subir, eu aguento mais um ano de série C. O que não quero é cair. E sabem por quê? “O Santa Cruz Merece Mais Que Um Simples Zé…”.

Apenas peço que vocês não misturem as ideias, quando a bola rolar, estarei SEMPRE torcendo por uma vitória. E se a minha profecia não se concretizar e o Santinha subir, eu volto aqui, faço mais um agradecimento ao Super-Zé (Chicão e Cia) e continuarei pregando esta mudança.

De simples já me basta a vida. Vamos em frente.

Saudações Corais!!!

Autor do post:
Danielle Leal

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post