Flu x SANTOS – Vai ser tenso…

"Xá comigo, chefia"

SAUDAÇÕES ALVINEGRAS, GERALDINOS DA VILA.

Não vou mentir pra vocês: não vejo como o jogo de hoje possa ser qualquer coisa menos que tenso.

Pra começar, o óbvio: estamos sem Neymar. E já vimos como fica o time sem Neymar, certo? Sem direção, sem referência, sem estratégia, desestruturado… Deixa de ser um time.

Também estamos sem Arouca. Arouca é daqueles jogadores que primam mais pela regularidade do que por fazer alguma jogada diferenciada. Mas essa regularidade, no caso dele, representa uma certeza de boa saída de bola e movimentação eficiente. Coisa bastante útil para este time bagunçado.

Não esqueçamos, claro, do adversário. O Fluzim está fazendo uma excelente campanha no Campeonato, podendo chegar à liderança provisória da competição. Mesmo que tenha desfalques importantes, como Fred e Deco, é um time, a meu ver, superior ao nosso.

E ainda tem o fator jogo-fora-de-casa. Na última rodada conseguimos marcar o primeiro gol fora de casa em um jogo sem Neymar, sendo que o primeiro gol fora de casa foi a quatro rodadas atrás. Mau presságio, certamente.

OK, falamos de tudo o que está jogando contra. Então, já perdemos? Bom, não nego que a possibilidade seja maior do que eu gostaria, mas a esperança persiste sempre. E a minha está depositada em um nome: Bernardo.

Pra explicar melhor, vamos à escalação provável do time de hoje:

Rafael, Bruno Peres, Bruno Rodrigo, Durval e Juan; Adriano, Gérson Magrão, Felipe Anderson e Patito Rodríguez; Bernardo e André.

Ainda que eu abomine o Gérson Magrão como volante, uma vez que nós temos opção melhor (o Anderson Carvalho não tá mais no elenco?), ao menos dessa vez o Murichato só meteu dois volantes de ofício. O que, em tese, coloca o time mais ofensivo.

E é por isso que, pra mim, o diferencial vai ser o Bernardo.

Quando o Muricínico coloca três volantes e o Felipe Anderson com mais dois atacantes, ele sobrecarrega o moleque na criação. E nós sabemos que a regularidade não é lá a maior das virtudes do garoto. Se ele faz um jogo genial, os próximos cinco tendem a ser decepcionantes. E confiar toda a criação em alguém assim é um tanto quanto temeroso.

Com a presença de Bernardo, Felipe Anderson fica mais livre para se movimentar, além de dividir a responsabilidade da criação e a marcação adversária. Com isso a distância entre o meio e o ataque reduz, facilitando a armação das jogadas. Claro, isso é tudo teoria. A prática nós veremos hoje.

Só para constar, no meu Santos ideal de hoje, eu colocaria outro volante no lugar do Gérson Magrão, jogava o Gérson Magrão pra lateral-esquerda, o Juan para o quinto dos infernos, e colocava o Felipe Anderson e o Patito como pontas, com o André centralizado. Mas, claro, quem sou eu, não?

Ao menos os jogadores parecem mais animados com a partida do que eu! Agora, se isso é bom ou ruim, aí já não sei…

Enfim, difícil ou fácil, em fase boa ou ruim, se tem o Maior do Mundo em campo, minha fé e minha torcida estarão lá!

Assim o sendo…

VAI PRA CIMA DELES SANTOS!!!


UPDATE (11:48, 06/09/2012):

Segundo o jornalista Ademir Quintino, o Santos irá a campo com:

Rafael; Bruno Rodrigo, Durval e Ewerton Páscoa; Bruno Peres, Adriano, Gerson Magrão, Felipe Anderson e Juan; Bill e André.

Aparentemente Patito Rodrigues não apresentou boas condições, e Murichato resolveu fechar a retranca com três zagueiros e dois volantes (ou dois zagueiros e três volantes, tanto faz). Com isso, pode esquecer todo o meu devaneio sobre o Bernardo e o jogo. Tirando a parte do sofrimento. Aliás, pode esquecer essa parte também, porque o sofrimento que eu temia não vai ser nada perto do que enfrentaremos agora.

Teremos: três zagueiros e dois volantes, Juan na lateral-esquerda, Felipe Anderson sozinho na criação e dois centroavantes, sendo um deles o Bill.

É galera, fudeu.

Autor do post:
Danilo Hatori

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post