SANTOS 1×3 Bahia – Que porra de jogo…

#chatiado

SAUDAÇÕES ALVINEGRAS, GERALDINOS DA VILA.

Na Bahia o povo curte falar porra. É porra pra qualquer coisa. Então, que seja: PORRRAAA!!

Porra Santos, como que deixa os caras virarem o jogo desse jeito ridículo? Car****, eles nem precisaram fazer força! Marcaram três gols como quem chupa um chicabom, como diria o grande Nelson Rodrigues.

Porra Juan, vá ser ruim lá na casa do car*****! Tá, eu até não acho o Juan tão ruim, mas lhe falta inteligência. Como pode fazer tantas faltas infantis? Sério, se eu vejo alguém fazendo falta besta e o Juan tá escalado, nem preciso ver o três nas costas da camisa. PRECISAMOS DE OUTRO LATERAL ESQUERDO!

Porra Muricy, cadê o padrão tático desse time? Fica tudo sobrando pro Neymar resolver, sempre!

Porra diretoria, cadê um reserva de verdade pro Léo?

POORRAAAA!!!

Pronto, desabafei, vamos respirar um pouco e voltar para o mínimo de coerência.

Confesso que eu estava otimista para o jogo de ontem. E olha que eu não sou o mais otimista dos torcedores. Mas ontem eu não acreditava em resultado adverso. Não na fase em que estávamos.

Admito que só desacreditei da vitória nos mais derradeiros minutos. Pô, depois de duas vitórias em clássico, como não acreditar em uma vitória em casa contra o Bahia? É, mas parece que o time também achou que a coisa viria muito fácil…

Perdi o começo do jogo, quando comecei a ver já ia lá pelos 30 minutos do primeiro tempo, e o Santos já estava ganhando. Deu tempo de ver uma enfiada brilhante do Neymar para o André, que tocou em cima do goleiro. “Beleza, já é nossa”, pensei, transbordando de otimismo.

Aí veio o segundo tempo. Só não veio o Santos. Como que pode tomar três gols desse jeito? Vacilante, amedrontado, sem reação? Isso jogando em casa…

No primeiro gol, tava na cara que o Souza ia chutar. Primeiro que ele não podia nem pegar na bola, quanto mais ter a tranquilidade que teve para virar.

No segundo, eu confesso que não entendi. A bola foi baixa e por cima da barreira! Pode isso, Arnaldo? Não sei se foi erro de quem estava na barreira, ou só de posicionamento do Rafael (isso eu sei que teve).

No terceiro, vacilo geral. Os caras ficaram trocando passe de boa, com direito a toque de calcanhar dentro da área. Toque errado que deu certo, é o cúmulo.

Desta vez nem Neymar salvou a bagunça. Ele tentou, mas não conseguiu aparecer. Patito é voluntarioso, mas, não sei, tava sempre errando em alguma coisa, seja o passe ou o drible. O Ganso foi o Ganso dos últimos jogos, o Juan foi o Juan de sempre, e fim de história.

Na prática, o resultado nos deixa na mesma distância do G4. Mas um ponto mais longe do primeiro lugar – time grande pensa em título!

Minha esperança é que esta derrota acorde o time, e passe aquela euforia de que vamos vencer todo mundo a qualquer hora. Podemos fazer isso, mas só respeitando e jogando o que sabemos.

Agora é esperar domingo, quando vamos ao Nordeste pegar o Sport.

Tá bom, sem otimismo desta vez. Mas podemos vencer.

VAI PRA CIMA DELES, SANTOS!

Autor do post:
Danilo Hatori

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

2 Comentários

  • kleber Leal

    Grande Datoli,
    sei que o Santos é um timaço, mas não é imbativel. O Santos não perdeu apenas porque vacilou. Ele perdeu pq o Bahia foi melhor no segundo tempo, como reconheceu na coletiva o Muricy Ramalho. A marcação do meu tricolor foi avançada e vcs foram surpreendidos. Erramos pouquíssimos passes tb e conseguimos envolver o Peixe com total autoridade, avançando muito bem para o campo ofensivo. Seu time poderia ter matado o jogo no primeiro tempo, mas às vezes os jogadores enfeitam demais pra bater na bola, e acabam perdendo, como numa chance de André e outra de Ganso. No seguno tempo, o Bahia foi muito superior. Ano passado, aqui em Salvador, vcs foram sufocados e venceram a partida com um gol espírita de Alan Kardec. Dessa vez nós ganhamos na Vila mercediamente porque fomos melhores. Um abração!!!!

    • Danilo Hatori

      Grande Kléber, beleza?

      Não falei que o Santos perdeu apenas por vacilos esporádicos. Perdeu porque foi um time vacilante, o que o tornou, de fato, pior que o Bahia no segundo tempo. A sua anãlise está perfeita, o Santos não matou o jogo no primeiro tempo por preciosismo, e perdeu o jogo no segundo por ser um time pior. Méritos pro Bahia, que soube ser melhor que o Santos. A minha crítica é em relação à postura do time, que demonstrou, no primeiro tempo, ter capacidade para se impor, e não manteve isso na segunda etapa.

      O Tricolaço merece os três pontos e os parabéns.

      Abraços!