Se vencerem, merecem os parabéns!

Até o Once Caldas já ganhou uma vez...

SAUDAÇÕES ALVINEGRAS, GERALDINOS DA VILA!

A Taça Libertadores da América, esse campeonato tão disputado, nos conta várias histórias. Como, por exemplo, deste time relativamente pequeno, internacionalmente desconhecido, que nunca havia chegado em uma final de Libertadores, tinha apenas em seu currículo alguns títulos nacionais, e que, em sua trajetória, conseguiu eliminar dois grandes times brasileiros, sendo um deles o Glorioso Santos, e chegou à final contra o temido Boca Juniors.

Sim, é claro que eu estou falando do Once Caldas. O maldito Once Caldas, que só nos deu Henao, Rentería, a eliminação de 2004 e o sofrimento no fim do mata-mata do ano passado. Mas que teve essa fantástica história descrita no parágrafo acima, com o desfecho vitorioso sobre o Boca.

Bom, imagino que você também lembrou de um outro time que tem, ou está tendo essa mesma história. Sim, o timinho da Marginal sem número! Tirando o fato de o Once Caldas ser, de fato, um time relativamente pequeno, enquanto não tem nada de relativo na absoluta pequenez do timinho, a caminhada da gambazada em 2012 se encaixa perfeitamente no primeiro parágrafo.

Fiz todo este preâmbulo só para dizer que sim, caro santista, acontece de um time pequeno e desconhecido ganhar a Libertadores. Não é comum, não é normal (basta ver que Once Caldas e Palmeiras nunca conseguiram ganhar mais um título) mas acontece. Então, talvez vejamos novamente essa rara cena do futebol sul-americano.

Se acontecer, vou entender. Afinal, a gambazada parece ter aprendido com seus erros e conseguiu um trunfo importantíssimo. Um trunfo que atende pelo nome de Romarinho.

Para marcar o único gol do time ridículo em uma final de Libertadores, para não tremer, para não amarelar, para jogar como time grande, Romarinho só poderia ser santista. Ou você esqueceram o que acontece com um gambá na hora de mostrar que tá na hora de ganhar a Libertadores?

Enfim, vou torcer para o Boca, claro. Mas, se der zebra e o timinho ganhar, eles merecem o parabéns. Afinal, depois do maior jogador, na minha opinião, que vestiu a camisa dos gambás – salve, Doutor Sócrates santista e Brasileiro – e do maior artilheiro da história deles – Cláudio Christovam Pinho, revelação santista -, eles novamente se resignam à sua inferioridade perante à categoria santista.

E esse tipo de humildade merece os parabéns.

AVANTE BOCA!

 

 

 

Autor do post:
Danilo Hatori

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

3 Comentários