Sport 2×1 SANTOS – Cadê o trabalho, meu filho?

Esse foi o nosso Camisa 10...

SAUDAÇÕES ALVINEGRAS, GERALDINOS DA VILA.

OK, fazendo a mea culpa clássica, não vi o jogo inteiro, apenas algumas partes do primeiro tempo. Poucas partes, aliás, tanto que não vi os gols dos caras, nem as jogadas de falta no Arouca e no Felipe Anderson. Por isso, como castigo, vou fazer algo que eu não gosto e postar o vídeo dos “melhores momentos” da derrota do Santos.

Vendo o vídeo, o que dá para concluir? Bom, pra começar, que o juiz não ajudou em nada, o que parece bem óbvio. Era pros caras terem ficado com um a menos logo depois de terem marcado o primeiro gol, o que poderia ter mudado o ritmo da partida.

Além disso, podemos ver claramente que eles não são nenhuma máquina de jogar futebol. Além dos dois gols – o primeiro falha completa da defesa, o segundo um chute com desvio -, os caras só tiveram mais uma chance. Aí eu pergunto: jogar contra um time desses justifica uma escalação com Gérson Magrão no meio, tendo Victor Andrade no banco? Vá lá que o nosso camisa 10 (ARGH!) deu o passe pro gol do André, mas não fica bom só por causa disso.

Como eu não vi a partida, não pude analisar o desempenho do Bernardo. Mas fico feliz que tenha voltado a campo. Acho muito mais jogador que o Gérson Magrão e, ao menos no Vasco, sabia bater falta, o que já é alguma coisa.

Agora, voltamos a bater na mesma tecla: Neymardependência. Não sei se ela fica mais nítida quando o nosso craque está jogando ou quando ele não está em campo. Quando está em campo, é óbvio o que o time vai fazer: jogar a bola nele. O time sem ele fica simplesmente desorientado. Não tem padrão, não tem jogada, e, lástimas das lástimas, começa a achar que jogar a bola no Juan é uma boa ideia.

Por mais que eu realmente queira a permanência do Muricy no Maior do Mundo, não estou vendo como a coisa vai melhorar. Um time NÃO PODE depender de só um jogador, mesmo que ele seja o maior craque do país! Me pergunto o que o Muricy “Aqui-é-trabalho-meu-filho” fica fazendo todos os dias, porque não parece estar trabalhando muito não.

Enfim, não nos resta muito o que fazer. Agora começa a “jornada arco-íris”, quando enfrentaremos Florminense e bicharada em sequência. Sequência difícil, diga-se de passagem. E, a princípio, sem Neymar e sem Arouca.

Deus, protegei-nos…

VAI PRA CIMA DELAS SANTOS!

Autor do post:
Danilo Hatori

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post