A primeira impressão ainda não é a que fica


No último domingo (20), em partida válida pela primeira rodada da Copa do Nordeste, o Vitória – atual e penta campeão da competição – foi a Goianinha enfrentar o América – RN. O primeiro jogo do Leão na temporada foi marcado por um triunfo importante, mas nem tão merecedor, afinal, o duelo foi bastante equilibrado entre as partes.

O técnico rubro-negro, Caio Júnior, entrou com um time mesclado de jovens e remanescentes da temporada de 2012. As novidades ficaram para as estreias dos zagueiros David Braz e Fabrício, que foi improvisado na lateral esquerda. Além dos novatos, outra surpresa foi a escalação do atacante Marcelo Nicácio, renegado por diversas vezes no ano de 2012.

Em campo, no primeiro tempo, o que se viu foi um Vitória desentrosado. O time buscava bastante as jogadas aéreas, mas pecavas nas cobranças de faltas e escanteios dos seus batedores. E foi em uma jogada pelo alto que surgiu o primeiro gol da partida para o mandante. Após cobrança de escanteio e confusão na grande área, o volante Fabinho, do time potiguar, ficou livre para marcar o primeiro gol do time americano no Nordestão.

Leão estreia com vitória na competição


No segundo tempo, o comandante leonino veio com duas mudanças: entraram o estreante atacante Lúcio Maranhão e o lateral Dimas, saíram o pouco produtivo Arthur Maia e o lateral direito Léo, que continua a não aproveitar as chances de atuar como titular.Com as substituições o rubro-negro se saiu melhor, mas não o suficiente para fazer uma grande partida. O resultado melhorou e foi fundamental para uma estreia de competição; Com gols de Marquinhos e do atacante Marcelo Nicácio, o Vitória virou o jogo e saiu de Goianinha com os três pontos.

O atacante Marquinhos foi o grande destaque da partida. O número onze leonino buscou bastante as jogadas de velocidade e movimentação, alem de marcar o gol de empate e cobrar o escanteio na cabeça de Marcelo Nicácio, que fez o segundo tento e decretou a vitória do Leão.

Análise dos jogadores:

Deola: pouco foi acionado, mas quando precisou, deu conta do recado.

Léo: continua a ser uma incógnita rubro-negra. Nesta partida, por exemplo, foi muito mal e por isso foi substituído.

David Braz: uma boa estreia.

Gabriel Paulista: Se saiu bem e mostrou a mesma regularidade dos outros anos.

Fabrício: apesar de ter sido improvisado, o estreante também não comprometeu e deu uma maior liberdade aos meias, já que ficou mais preso na marcação.

Michel: regular.

Rodrigo Mancha: não comprometeu.

Mineiro: buscou algumas jogadas mais agudas, mas tem muito o que crescer, caso queria fazer parte do time ao longo do campeonato.

Arthur Maia: Um jogador que tem habilidade, mas peca no preciosismo. Errou bastante nas cobranças de faltas e escanteio.

Marquinhos: o melhorem campo. Pode e vai crescer muito ao longo da competição.

Marcelo Nicácio: teve poucas oportunidades, mas foi decisivo ao marcar o segundo gol do Vitória e decretar os três pontos.

Reniê: entrou durante a partida e não foi muito acionado.

Dimas: esteve melhor do que Léo

Lúcio Maranhão: teve poucas oportunidades durante o segundo tempo.

Autor do post:
Flávio Sande

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post