Jogo de pressão e classificação do Leão no Nordestão

Mesmo sendo um dos favoritos ao título da Copa do Nordeste, não foi fácil para o Vitória terminar a partida com um bom resultado.

O Salgueiro até então estava invicto em seu estádio. Num primeiro tempo que começou acelerado e foi ficando apático, as equipes duelavam em um jogo de vai e vem. Marcelo Nicácio recebeu um lançamento e chutou fazendo o que seria o primeiro gol, mas o jogador estava em posição irregular e o gol não valeu. O Salgueiro reagiu rapidamente, chutando uma bola eu foi salva pelo zagueiro Gabriel.

A partida seguia sem maiores emoções,  até que em um contra-ataque, Marcelo Nicácio, artilheiro do Vitória, recebeu um cruzamento de Marquinhos e mandou de cabeça, fazendo 1 a 0 para o Leão da Barra. O jogador estava há dois jogos sem balançar a rede. Mas o Salgueiro mostrou o porque estava invicto em seu campo e partiu para o ataque.

A partir daí, se tornou um jogo de pura pressão. O torcedor do Vitória estava inquieto e sofrendo com cada ataque que o carcará fazia.  Já parecia tudo dar errado para os rubro-negros: os esquemas já não adiantavam mais e algumas falhas no posicionamento dos jogadores comprometiam o resultado. Até que os cronômetros marcaram 48 minutos do 2º tempo.

O Vitória venceu quatro dos cinco jogos até agora, tendo a melhor campanha desta competição, e  hoje se classificou para as quartas-de-final com antecedência.

Escalações:

Vitória: Deola; Nino Paraíba, David Braz, Gabriel Paulista e Mansur; Rodrigo Mancha, Mineiro (Marcos), Michel e Renato Cajá; Marquinhos (Lúcio Maranhão) e Marcelo Nicácio (Alan Pinheiro). Técnico: Caio Júnior.


Salgueiro: Luciano; Tamandaré, Rodrigo, Cléber Carioca e Peri; Pio (Ferrim), Moreilândia (Vitor Caicó), Helder e Clebson; Fabrício Ceará e Elvis (Sidny). Técnico: Marcelo Chamusca

Arbitragem:

Árbitro: Avelar Rodrigo da Silva (CE).
Auxiliares: Armando Lopes de Souza (CE) e Marcione Mardono da Silva (CE). 

Cartões amarelos:

Vitória: Alan Pinheiro e Renato Cajá
Salgueiro: Helder

Autor do post:
Manoel Neto

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post