Leão – Teimoso e incansável lutador em toda a sua história

Eu gostaria de começar a minha crônica de uma forma diferente. Hoje não vou mencionar aqui detalhes sobre  o último jogo do Vitória, onde o mesmo foi derrotado por 3 x 0, por uma equipe do interior paulista, nem o episódio que ocorreu antes do embarque para essa partida com a pressão da torcida que cobrou o acesso, que parecia próximo e teima em não chegar.

Então amigos leitores,  como um grande Rubro-Negro que sou, torcedor apaixonado por essas cores, e que está sentindo muito juntamente com o grupo do Vitória essa nuvem ruim que passa nos ares do Barradão, eu  vou convocar a torcida para fazer uma reflexão  positiva aqui comigo. Algo que não nos faça esquecer do momento vivido, mas que também não nos desanime e nos descontrole, pois o momento exige no mínimo equilíbrio e controle dessa ansiedade que tanto atrapalha o time na reta final desse campeonato.

Acredito que tudo tem sido difícil não só para o Leão, mas para as outras equipes que disputam o torneio em todas as suas zonas – seja a intermediária, a de classificação para a Série A, ou mesmo zona de rebaixamento. É bem verdade que o coração desse que vos fala bate forte quando o time passa por dificuldades. A vontade e o sentimento de torcedor  fica  ainda mais aflorado. Sou crítico quando tenho que ser, mas sou  daqueles que acreditam em uma arrancada para a Série A.

Então que assim seja. O Vitória costuma crescer quando encontra dificuldades,  como já frisei e repito: nada para esse time vem de forma fácil, tudo para o Rubro-Negro baiano vem com muito mais trabalho. Assim foi em 2006, quando estávamos na Série C, desacreditados e o time precisava de triunfos fora de casa para voltar a lutar por uma vaga no certame de acesso do ano posterior, e assim foi. Saiu, lutou e venceu as partidas que necessitava, chegando à Série B, onde após muita superação conseguiu sua classificação com suor, sangue e lágrimas. Poderíamos dizer que após a brilhante campanha no primeiro turno desse ano, isso haveria de ter se acabado, e  finalmente a síndrome das grandes dificuldades iria sumir de uma vez por todas da existência do Leão.

O Vitória permanece em terceiro lugar com 66 pontos nesta Série B.

 

Não, caros Leitores.  De acordo com sua história, o Vitória tem que cair, para depois se levantar, ressurgir e teimar em ficar entre os grandes  de forma ousada, sempre se recusando a acabar, a sucumbir, retirando forças  sabe-se lá de onde para se manter vivo entre os melhores clubes do Brasil, com sua fanática e fiel torcida gritando seu nome no Barradão ou em qualquer estádio onde se façam presentes as cores do Rubro-Negro baiano. Esse é o meu, é o seu, é o nosso Vitória. É o Vitória de Salvador  e do Brasil! Uma equipe que  parece se renovar a cada momento, um time que quando desacreditado, ressurge como um guerreiro que se reagrupa , um inimigo que se finge de morto pra renascer ainda mais forte e do nada partir com unhas e dentes rumo ao seu objetivo.

O Leão está mordido! Da mesma forma como em 1992, quando estava na Série B, e subiu ousadamente para a Série A de 1993, onde entrou desacreditado e foi finalista; em 2005 caiu para a Série B, e em 2006 para a Série C.  Muitos julgaram ser este o fim de um time pequeno do Nordeste, que estaria sepultado na então última divisão do Futebol nacional. Ironia ou não, o Vitória se recusou mais uma vez  a fazer o caminho da cova, e bravamente retomou o rumo do alto das tabelas da principal divisão do certame nacional. Conseguiu dois acessos consecutivos.  Hoje luta contra tudo e todos para mais uma vez escrever seu nome em um campeonato de primeira divisão. É a raça baiana em campo, mostrando que o Rubro-negro não é quem é no cenário do futebol nacional  por acaso, e como clube centenário, eterno por nunca  aceitar a morte mesmo quando ela parece certa, sabe muito bem superar os percalços que venham a reaparecer em sua trajetória.

Baseado nisso, eu acredito que o Leão vencerá os seus dois jogos seguidos chegará a 72 pontos e continuará de forma incansável a sua luta. Vencendo os dois próximos jogos contra América-MG em casa e Guaratinguetá fora, somará mais 6 pontos para mandar essa bruxa chamada ansiedade embora. Depois jogando sem esse peso e com a tranquilidade necessária, visando a possibilidade de talvez conquistar o título dessa disputada competição em 2012, que viria com muitas dificuldades, como sempre foi para o Leão  em toda a sua história, onde tudo conquistado foi com muita luta, raça, coração, trabalho e talento seja dentro ou fora de campo. O momento da indignação  seria notório para todos, mas nessa hora mais vale falar com o coração de torcedor, que qualquer outra coisa.

Seguiremos brigando com quem quer que seja, ponto a ponto por essa vaga na Série A ou pelo título dessa competição. Essa é a impressão que tenho e como grande torcedor que sou, não poderia deixar de dividir isso com vocês.

Vamos aguardar e ver se o que afirmei se confirma, se realmente conheço o meu clube de coração, a ponto de acertar essa boa previsão de sucesso para o Leão da Barra.

 

 

 

 

Autor do post:
Jorge Sacramento

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post