Movimento Por um Futebol Melhor!

Não, meus caros. Não se trata de uma nova campanha Geraldínica pelo retorno do Futebol Arte, nem crítica a atual conjuntura politico-econômica que vive o futebol brasileiro, ou coisa que o valha.

Foi lançado ontem à noite, no Memorial da América Latina em Sum Paulo, o Movimento Por um Futebol Melhor! [Uau!]

O nome é de ganhar as ruas desse Brasilzão, levantar a bandeira e, ao som de Geraldo Vandré, partir para a militância por um mundo (futebolisticamente) melhor.

Eu adoro quando iniciativas puramente comerciais se aproveitam de palavras como “Movimento”. E com direito a foto da massa de braços erguidos! É demais, né não?

Ainda que não seja um “Movimento” de fato, parece que a iniciativa não é de todo mal para o torcedor brasileiro e seus clubes.

O “Movimento” amplia os programas de sócio-torcedor oferecendo descontos reais e em R$ aos associados na compra de produtos e serviços das marcas parceiras, nas “melhores casas do ramo”. Basta quem já é sócio-torcedor de um dos clubes participantes – Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Santos, Ponte Preta, Portuguesa, Flamengo, Fluminense, Vasco, Botafogo, Atlético-MG, Cruzeiro, América-MG [Coeeelhooo!] e Vitória; em breve Bahia, Goiás, Náutico, Santa Cruz, Sport, Grêmio, Internacional e Joinville – se cadastrar no site e informar seu CPF no momento da compra.

Bem legal e, o que mais me chamou a atenção, bem transparente. O site apresenta centavo a centavo qual o desconto você receberá na compra de cada produto. Ou seja, se eu for comprar um Mabel Cracker Regiões do Brasil Manteiga de Garrafa 400 gr, terei R$ 0,10 (dez centavinhos) de desconto. Ou R$ 0,30 (trinta cêntimos) de desconto ao adquirir um Comfort Amaciante Concentrado Lírio Branco e Bergamota!

Não que eu acredite que o “Movimento” vá conseguir “dar melhores estruturas para as equipes, ter os maiores craques jogando aqui, investir em estádios modernos ou revelar e proteger novos talentos” como tentam nos vender no site, mas certamente a parte de “dar descontos inéditos em produtos e serviços” funcionará e, per se, já será atraente.

Não tenho informações a respeito do contrato, mas o que imagino é que o clubes não receberão em dinheiro pela iniciativa. O que ganham é um novo atrativo para o programa sócio-torcedor e com isso o incremento das inscrições. É justo.

As empresas participantes ganham no aumento de suas vendas, e o torcedor/consumidor se vale dos descontinhos que, somados, podem chegar a um montante interessante, especialmente se a promessa da entrada de novas empresas se confirmar. Por hora, Ambev, Seara, PepsiCo, Unilever e Danone seguram a onda, com uma lista relativamente tímida de produtos. A Ambev é a dona da bola, digo, do domínio onde o “Movimento” se hospeda.

É uma iniciativa comercial, quem está entrando quer saber de faturar o capilé. A pele de cordeiro, ou a tentativa de se passar por movimento bonzinho, pelo futebol, era absolutamente desnecessária. Mas o projeto parece ser bom e pode sim incrementar o caixa dos clubes e, de tabela, aumentar o público nos estádios com um número cada vez maior de sócios torcedores.

É esperar para ver os resultados.

Autor do post:
Henrique Pinheiro

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post