Na ponta da espada (ou da flecha) o título

O Japão é conhecido mundialmente pelos seus samurais. E agora também, por ser o maior campeão asiático da história.

Vestidos com diversas proteções e armaduras, colocam sua força e seu coração em suas espadas, e até por isso são conhecidos também por isso. Pela sua superação.

E isso se mostrou expressado na final da Copa da Ásia, que aconteceu nesta tarde (noite no Catar), entre Japão e Austrália. Um jogo bem disputado entre os japoneses e os Socceroos, jogo difícil, que parecia que queria terminar nos pênaltis, aonde os japoneses tinham um trauma recente: sua eliminação contra o Paraguai, aonde o travessão barrou Yūichi Komano e o sonho do Okada Japan, que havia prometido uma semifinal.

Também era um jogo de poucas chances, e aí brilhou uma outra estrela, antes de Lee: o goleiro Kawashima (na foto ao lado, segurando uma réplica da taça da Copa da Ásia). Enfrentou o ataque australiano ao menos, três vezes durante o jogo, e foi herói operando milagres.

As estatísticas do jogo demonstraram isso: Kawashima fez oito defesas e encarou Harry Kewell no mínimo, duas vezes, parando o meia, ex-Liverpool.

O jogo, que já era dado como certo, para os pênaltis, teve uma mudança que mudou todos os rumos da história.

Aos oito do 1ºtempo da prorrogação, entrava Tadanari Lee (na primeira foto) no lugar de Ryoichi Maeda. Lee, que só estava fazendo seu 2º jogo representando o Japão, fez seu primeiro -e, sem sombra de dúvidas, o mais importante – gol em sua história com a seleção nipônica aos quatro do 2º tempo. Um voleio, lindo, após excelente cruzamento de Morimoto.

O Japão entra em festa e se torna a maior potência do futebol asiático em sua história. Além disso, é um gol emblemático: Lee é filho de sul-coreanos, chegou a atuar pela seleção sul-coreana sub-20, mas que conseguiu cidadania japonesa em 2007.

O Japão não é mais aquele bobinho nas competições internacionais, nem aquele time que nós só víamos nos jogos do SNES, que olhávamos com a certeza que seria vitória certa.

Ah, e só pra complementar: Com isso, já temos três times garantidos na Copa das Confederações, que será realizada no Brasil, em 2013: Brasil (país-sede), Espanha (campeã mundial) e Japão (campeão da Copa da Ásia).

Veremos o quanto esse time do Japão é bom na Copa América, aonde eles foram convidados pela Conmebol para disputar a competição pela 2ªvez (Em 1999, foram três derrotas).

Abaixo estão os melhores momentos da final:

Autor do post:
Cleyton Santos

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

Seja o primeiro a comentar este post