A incógnita Thomaz Bellucci

Thomaz Bellucci

Bellucci em jogo pelo torneio de Gstaad

Que Thomaz Bellucci tem talento, todos nós sabemos, porém este talento tem aparecido em raros ou em apenas alguns momentos, pelo menos até hoje, na carreira do canhoto de Tietê, nascido em 30 de dezembro de 1987 e com apenas 24 anos de idade.

Thomaz já alcançou a posição de número 21 no ranking mundial em 2010 e quando todos pensavam que ele se manteria ou buscaria figurar entre os 10 melhores do mundo, ele acabou despencando no ranking, caindo pra lá dos sessenta melhores.

Durante sua curta carreira, Thomaz trocou algumas vezes de técnico, não se entendendo muito bem com alguns deles. Porém quando começou a trabalhar com Larri Passos, no começo de 2011, todos colocaram boas perspectivas no futuro do atleta. Não que Thomaz seria o novo Guga, longe disso, mas sim, poder fazer frente com os melhores jogadores do mundo. E foi o que aconteceu. Apesar de não manter uma regularidade durante todo o ano, a meu ver algo normal para quem esta começando um trabalho, a parceria entre os dois trouxe Thomaz de volta a 22ª colocação do ranking mundial. Mas a parceria acabou no final do ano, quando todos pensavam que ela estava apenas começando.

Thomaz tem feito grandes jogos contra os tops, inclusive vencendo alguns, como Fernando Verdasco e Tomas Berdych. Também fez grandes jogos contra Federer no Masters 1000 de Indian Wells neste ano, arrancando um set do suiço, e contra Djokovic no Masters 1000 de Madrid em 2011, perdendo um jogo quase ganho. Mostrou, com isso, que tem bola pra jogar de igual para igual contra eles.

Hoje, treinado pelo argentino Daniel Orsanic, vejo Thomaz com jogo e capacidade de voltar a figurar entre os melhores. Ele tem um forehand de dar inveja em muito jogador do circuito, uma boa variação e potência no seu saque, um backhand bom e sabe se virar bem também na rede, tendo já conquistado bons resultados nas duplas. A meu ver, Thomaz Bellucci peca muito na movimentação em quadra, ponto que ele vem trabalhando muito e já evoluiu bastante. Hoje ele se defende bem melhor que a alguns anos atrás. Porém o seu ponto mais fraco tem sido sua cabeça. Thomaz perde a concentração muito fácil, e quando isso acontece, comete erros seguidos e muitas vezes infantis, não conseguindo se recuperar no decorrer da partida. Tem falhado muito nas horas decisivas, onde a força mental faz a diferença, e às vezes, quando é derrotado no primeiro set, acaba se perdendo no set seguinte e entregando a partida de bandeja pro adversário.

Acredito que ele vem trabalhando forte nisso e os resultados vem aparecendo. Na última semana, em Sttutgart na Alemanha, fez grande campanha e alcançou uma excelente semifinal, perdendo apenas para o embalado sérvio Janko Tipsarevic, que vira a ser o campeão no dia seguinte. E nesta semana, em Gstaad, na Suiça, ele vem novamente fazendo uma grande semana, vencendo nas oitavas de final o russo Mikhail Youzhny, quarto favorito, e nas quartas de final venceu o espanhol Feliciano López, quinto favorito do torneio. Amanhã jogará a final contra o seu algoz da semana passada, o sérvio Janko Tipsarevic. Com esta final e quem sabe com a conquista do bicampeonato, Thomaz volta a figurar entre os 50 melhores do mundo.

A parte boa é que ele recuperou a confiança em seu jogo, porém para continuar subindo no ranking, ele precisa melhorar seus resultados em quadras rápidas, pois a temporada de saibro termina agora no final de julho e daqui pra frente os grandes torneios serão disputados em quadras rápidas.

O Brasil também torce para que Thomaz deixe de ser uma incógnita e venha a se tornar, quem sabe, o segundo melhor brasileiro da história, pois com apenas 24 anos, ele tem tempo pra isso.

Acredite em você Thomaz, e pra cima deles!

Autor do post:
Edu Marzotto

Deixe seu comentário

(Obrigatório)
(Obrigatório, Não será publicado)
Notificar por e-mail

2 Comentários

  • Renato

    VAI PRA CIMA DELES THOMAZ !!!

    • Leandro D'Eva

      Se jogar mais solto , independente de contra quem vai ter melhores resultados, o que prova isso é que consegue bons resultados mas tambem consegue pessimos resultados quando joga com jogadores de pior ranking.